top of page
  • CBN Ponta Grossa

Após denúncia de Stocco, MPT dá prazo para VCG explicar demissões ilegais

Vereador do PV denunciou demissão ilegal de 28 cobradores da Viação Campos Gerais (VCG). Empresa recebe subsídio e estava, por lei, proibida de demitir cobradores

Foto: Divulgação

O Ministério Público do Trabalho (MPT) deu um prazo de 10 dias para a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), a Viação Campos Gerais (VCG) e o Sintropas, sindicato que representa a categoria, explicarem a demissão ilegal de 28 cobradores por parte da empresa. O MPT deu prazo para esclarecimentos após receber uma denúncia realizada pelo vereador Geraldo Stocco (PV).


Ao receber a denúncia de Stocco, o MPT abriu um procedimento para averiguar a situação - o ex-vereador Antonio Aguinel também havia denunciado o caso, o que reforçou a ilegalidade da medida. Na visão de Stocco, a demissão é ilegal e derespeita a legislação vigente. "Vemos essa situação como algo absurdo. A VCG recebe recursos para subsidiar o sistema, pede mais dinheiro para a Prefeitura e ainda demite colaboradores de forma ilegal", critica Geraldo.


O parlamentar do Partido Verde ainda lembra que, para além da questão trabalhista, há o debate sobre a falta de transparência do Transporte Público. "Tentamos, por várias vezes, abrir a Caixa Preta da VCG, saber o que acontece dentro desta empresa dona do maior contrato público com a Prefeitura, mas em todas elas fomos impedidos - algumas vezes até ameaçados. Por essas e outras, notamos que não há transparência por parte da empresa", explica o vereador do PV.


Das Assessorias

Comentarios


bottom of page