top of page
  • CBN Ponta Grossa

Aulas de educação financeira inspiram aluno de Tibagi a abrir a própria empresa

Professora teve um papel importante para uma grande decisão na vida do aluno.

Foto: Raphael Marcondes/NRE Ponta Grossa

Abrir um negócio é um desafio no Brasil. É preciso paciência para entender as burocracias, coragem para permanecer em pé e constância para não desistir nas dificuldades. Mas entre tantos percalços, encontrar pessoas dispostas a ensinar e contribuir para o crescimento pessoal e profissional pode ser o primeiro passo do sucesso.


É o caso do estudante Leandro e da professora Maria Fernanda, de Carambeí, na região dos Campos Gerais. Isso porque a professora teve um papel importante para uma grande decisão na vida do aluno.


Leandro Matheus Capote de Quadros é montador de móveis desde os 14 anos e sonha em ser dono de uma marcenaria. No entanto, até o ano passado ele não sabia como dar o primeiro passo e nem acreditava que o sonho poderia se tornar realidade.


Mas antes de sabermos mais sobre o Leandro, vamos falar sobre a professora. Maria Fernanda Calvento é argentina e mora no Brasil há 13 anos. Ela se formou em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Paraná de Londrina e atuou na iniciativa privada até decidir lecionar no ensino público paranaense.


A professora tem anos de experiência no setor financeiro em especial transporte internacional de mercadorias e está há três anos na rede estadual de ensino do Paraná. Atualmente, ela dá aula de Educação Financeira no Colégio Estadual Irênio Moreira Nascimento, em Tibagi.


A disciplina foi incorporada ao Ensino Médio em 2021. A professora aceitou o desafio e se propôs a discutir com os alunos temas tão temidos quanto matemática e dinheiro, com uma abordagem voltada ao cotidiano dos estudantes.


Uma das turmas chamou a atenção. A professora explica que os alunos que estudam no período noturno já se deparam com responsabilidades de adultos e por isso precisam de direcionamento.


Foi então que a professora decidiu utilizar do seu conhecimento prático para fazer com que os estudantes entendessem como o mercado de trabalho funciona na prática.


Para Maria Fernanda Calvento, os estudantes precisavam entender que todos conseguem planejar a própria vida financeira.


Agora retornamos ao sonho do Leandro. O estudante participava das aulas de Educação Financeira e era aplicado nas tarefas. Foi por causa da professora que ele entendeu ser possível realizar o sonho do próprio negócio.


O incentivo para que os alunos economizassem dinheiro com objetivos claros fez com que Leandro planejasse comprar uma moto. Mas esse plano foi substituído por um maior, a abertura da própria empresa.


Foi então que ele começou a pesquisar preços de ferramentas e demais custos. Qualquer dúvida, a professora estava lá para ajudar.


Leandro vai completar 18 anos em alguns meses e aguarda por isso para conseguir abrir a própria empresa. Ele inclusive já comprou a trena, martelo e parafusadeira para realizar os serviços demandados pelos primeiros clientes e mandou fazer o cartão de visitas para finalmente formalizar o negócio.


Ouça a entrevista:


bottom of page