top of page
  • Ricardo Silveira

Conheça a história da capela de Santa Bárbara do Pitangui

A primeira capela construída no planalto dos Campos Gerais, no século XVIII é uma edificação simples com traços marcantes que apresenta uma nítida ideia da vida e da religiosidade da época. Essa capela, de pau a pique e reboco, coberta com telhas trazidas de Paranaguá em lombo de burro, foi construída com a doação de Ana Siqueira de Mendonça, viúva de Domingos Teixeira de Azevedo.


A capela Santa Bárbara é um sítio histórico localizado junto à sede da fazenda, situada à margem esquerda do riacho São Miguel, afluente do rio Pitangui, antiga sesmaria do processo de colonização do município. Construída por escravos e jesuítas, foi à primeira capela de Ponta Grossa. Era o local de chegada de tropeiros e constituía ponto extremo do único caminho que ligava o município ao interior de São Paulo (caminho do maracanã), nascendo assim a Vila de Pitangui, o primeiro nome de Ponta Grossa. A capela de Santa Bárbara do Pitangui pertenceu à sesmaria dos padres da Companhia de Jesus, sendo construída com o material existente na região, o arenito furnas, assentado sobre um grande bloco do mesmo material.

De acordo com o Professor Carlos Alberto Maio da Universidade Estadual de Ponta Grossa, os jesuítas permanecem na Fazenda Pitangui até 1759, pois foram expulsos do Brasil pelo Marques de Pombal. A partir desta década, a capela de Santa Bárbara, passou a ser cuidada pelos religiosos Carmelitas do Capão Alto (Igreja Velha de Castro). Com o passar dos anos e a sucessiva transferência de propriedade, a capela foi legada ao esquecimento, chegando quase à ruína total. O aproveitamento turístico desse local se deu com as reformas realizadas e, em particular pelo tombamento pelo COMPAC (Conselho Municipal de Patrimônio Cultural) em 2000, que possibilitou a restauração do bem. Além do significado histórico e cultural da Capela Santa Bárbara do Pitangui, o local possui uma paisagem interessante, com uma campina própria da região dos Campos Gerais.

1727 José Gois de Morais doa a Sesmaria de Itaiacoca aos Padres Jesuítas, que fundam a Fazenda Pitangui.


1729 Construção da Capela de Santa Bárbara do Pitangui.


Para conhecer mais sobre o Mapa do Patrimônio Cultural do Paraná:







Processo de Tombamento Estadual



Para conhecer mais sobre o tombamento da Capela pelo Município de Ponta Grossa


Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page