• Thailan Jaros

Casos confirmados da Covid-19 caem 77% em Ponta Grossa em março

Em fevereiro, o município registrou 11.293 casos e em março as confirmações caíram para 2.563.

Foto: Pixabay

Os novos casos confirmados da Covid-19 caíram 77% em Ponta Grossa em março em relação a fevereiro deste ano. O balanço foi feito pela CBN com base nos dados dos boletins diários da Fundação Municipal de Saúde.


Em fevereiro, o município registrou 11.293 casos e em março as confirmações caíram para 2.563. O número de mortes teve queda de 30%. Conforme o balanço, em fevereiro deste ano foram registradas 40 mortes pela doença em Ponta Grossa e, em março, os números caíram para 28.


Segundo os boletins, abril ainda não registrou nenhuma morte causada pela Covid-19 no município. A última morte em Ponta Grossa foi confirmada no dia 31 de março, na quinta-feira da semana passada.


Em uma semana, a cidade teve 122 casos confirmados. O número de casos ativos vem diminuindo há quase um mês. Atualmente, 7.172 pessoas cumprem o isolamento domiciliar porque testaram positivo para a doença.


O pico de pessoas contaminadas ao mesmo tempo em Ponta Grossa foi no dia 03 de março, quando 12.970 pessoas estavam em isolamento domiciliar. O uso de máscara já não é mais obrigatório há pouco mais de uma semana.


O governo do Paraná e a prefeitura de Ponta Grossa entenderam que não era mais necessário utilizar a máscara em locais abertos e fechados diante da redução dos casos e mortes da doença.


Empresários do setor de hotelaria e gastronomia comemoraram a decisão da prefeitura. Para o presidente do Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia dos Campos Gerais, Daniel Wagner, o uso da máscara afastava os clientes dos estabelecimentos.


O setor acredita na retomada econômica com a população voltando a frequentar os estabelecimentos comerciais, hotéis e restaurantes. Em entrevista à CBN na semana passada, o secretário Municipal de Saúde, Rodrigo Manjabosco, ressaltou que o uso da máscara é considerado opcional.


De acordo com o decreto municipal, quem apresentar sintomas gripais ou respiratórios deve utilizar máscaras de proteção individual em todos os ambientes de uso coletivo, público ou privado, como forma de prevenção de contágio.