top of page
  • CBN Ponta Grossa

Castrolanda anuncia instalação de unidade no Tocantins

"Nossos produtores buscam oportunidades de desenvolvimento e enxergaram na região um grande potencial para trilhar novos horizontes”, destaca o presidente da Castrolanda, Willem Berend Bouwman

Foto: Divulgação

A Castrolanda Cooperativa Agroindustrial anuncia a instalação de um entreposto de recebimento de grãos na cidade de Colinas do Tocantins (TO). O objetivo é fomentar a produção agrícola local, dando suporte a produtores que desejam investir na região.


O município de Colinas do Tocantins conta com cerca de 34 mil habitantes, número considerado baixo se comparado às cidades da região Sul e sudeste do país, onde a Castrolanda atua. Colinas, no entanto, é o sexto município mais populado do Estado e apresenta um enorme potencial de desenvolvimento agrícola.


A área adquirida para a instalação da unidade é de 83 hectares, localizada ao Norte da cidade, às margens da rodovia BR-153 e a pouco mais de 12 km do centro de Colinas. A localização é estratégica para receber a safra de produtores e escoá-la até regiões portuárias.


As escolhas pela instalação da unidade no Tocantins – e pela região de Colinas – se deram por motivos estratégicos e após um longo estudo de viabilização. O principal motivo da chegada da Castrolanda ao Norte do país se dá pela dificuldade de aquisição, por parte dos cooperados que atuam nas regiões Sul e Sudeste, de novas terras para ampliar os negócios locais, como explica o gerente de Estratégia, Projetos e Processos da cooperativa, Vitor Almeida.


“A Castrolanda tem como desafio atual para as áreas agrícolas o ganho de escala e o crescimento limitado devido à falta de terras para plantio nas regiões de atuação da cooperativa. Esse cenário se deve a fatores como concentração fundiária, valorização de terras na região Sul e Sudeste, expansão das áreas urbanas e tantos outros que dificultam ao nosso cooperado qualquer possibilidade de ampliar a área de atuação”, conta o gerente.


Os estudos para expandir os negócios da cooperativa tiveram início ainda em março de 2022, com o objetivo de identificar novas áreas com potencial de atuação da Castrolanda, visando critérios como custo da terra, infraestrutura, aptidão agrícola e presença da Fundação ABC – órgão de pesquisa e desenvolvimento agrícola fomentado pela Castrolanda ao lado de outras duas cooperativas paranaenses: Frísia e Capal.


Na unidade de Colinas do Tocantins, a Castrolanda visa replicar o sucesso da atuação no Paraná, gerando valor aos cooperados e ao mercado, crescendo de forma sustentável e alinhada desenvolvimento estratégico da cooperativa. O entreposto irá operar com a recepção, secagem e armazenamento de grãos, além de auxiliar produtores cooperados em questões como fornecimento de insumos, assistência técnica e agricultura de precisão.


Para Seung Lee, Diretor-Executivo da Castrolanda, a expansão geográfica é vital para o desenvolvimento estratégico da cooperativa. "Ao alcançar novas regiões, não estamos apenas crescendo numericamente, mas fortalecendo nossa posição no mercado. O aumento de escala nos torna resilientes diante de desafios locais, e a unidade em Colinas do Tocantins representa um passo significativo em nossa missão de gerar valor ao cooperado e ao mercado do agronegócio”, explica.


72 anos de história no cooperativismo


Apesar de ser uma cooperativa paranaense, a Castrolanda foi fundada muito longe da região Sul do Brasil, ainda em 1951. Na época, produtores holandeses buscavam novas oportunidades de trabalho no período pós-guerra e receberam a oportunidade de migrar da Europa para a região de Castro, nos Campos Gerais do Paraná, onde habitariam terras pouco férteis e de difícil adaptação.


O desafio foi superado com fé, força de trabalho e muita cooperação. Antes de vir ao Brasil, os produtores fundaram a cooperativa Castrolanda, que trazia no nome a junção do país de origem (Holanda) com o município onde iniciariam uma nova vida (Castro).


Em mais de sete décadas de história, a cooperativa cresceu e se tornou um dos maiores nomes do agronegócio paranaense e um importante player do cenário nacional. Atualmente são mais de 1,1 mil cooperados e 2,5 mil colaboradores, espalhados em 28 unidades nos estados do Paraná e São Paulo. A gigante do agro chega aos 72 anos com um recorde histórico de faturamento de pouco mais de R$ 7 bilhões registrados ao final de 2022.


A cooperativa conta com Unidades de Negócios divididas em Operações (Agrícola, Carnes, Leite, Batata e Administração) e Industrial (Leite e Batata). No Tocantins, a atuação será exclusivamente na área Agrícola. Para o presidente da Castrolanda, Willem Berend Bouwman, a chegada da cooperativa em solos tocantinenses é um marco histórico de extrema importância para a cooperativa, que tem em suas raízes a busca por oportunidades em locais distantes das áreas de atuação.


“Entendo esta expansão ao Tocantins como um movimento muito semelhante ao realizado pelos pioneiros da Castrolanda: nossos produtores buscam oportunidades de desenvolvimento e enxergaram na região um grande potencial para trilhar novos horizontes”, destaca o presidente. 


Das Assessorias

Comments


bottom of page