top of page
  • CBN Ponta Grossa

Centro Especializado em Reabilitação vai ser de "nível mais elevado", afirma ministra Nísia Trindade

Estrutura deve ser construída no Campus Uvaranas da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Foto: Aline Jasper/UEPG

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, cumpriu agenda em Ponta Grossa nessa segunda-feira (24). O primeiro compromisso oficial foi um evento fechado no Hospital Universitário no início da tarde. Na ocasião, a ministra anunciou a destinação de R$ 7,8 milhões para a construção de um Centro Especializado em Reabilitação.


A estrutura deve ser construída no Campus Uvaranas da Universidade Estadual de Ponta Grossa, próxima ao Hospital e vai ser a segundo do tipo no Paraná. Os Centros Especializados de Reabilitação são espaços para atendimento em saúde às pessoas com deficiência. Em Ponta Grossa, serão pelo menos 1400 metros quadrados, com oferta de quatro ou mais serviços para habilitação e reabilitação física, auditiva, visual, intelectual e de transtornos do espectro autista.


Em entrevista coletiva, a ministra Nísia Trindade destacou que o modelo de centros especializados são incluídos nas políticas públicas do governo federal. (Ouça abaixo).


Programa Viver sem Limite


O Programa Viver sem Limite, do governo federal, estabeleceu a meta de implantação de 45 novos Centros em todo o país, para ampliar o acesso e a qualidade dos serviços de saúde prestados a essa parcela da população.


O projeto prevê consultórios de fisiatria, ortopedia, neurologia, oftalmologia, otorrinolaringologia e atendimentos interdisciplinares. Estão previstos também box de terapias; áreas de convivência; espaços de recreação e atividades lúdicas; e salas de atendimentos terapêuticos, atividades de vida prática, orientações de mobilidade, estimulação precoce, orientação para uso funcional de recursos para baixa visão, cinesioterapia e mecanoterapia, audiometria, e adaptação para aparelho de amplificação sonora individual.


Hospital Universitário é a maior unidade hospitalar pública dos Campos Gerais


Miguel Sanches Neto também entregou ofício para a construção de uma nova torre do HU, que poderá expandir espaços de atendimento. Atualmente, o Hospital da UEPG atende 22 municípios e uma população de aproximadamente 1,2 milhões de habitantes, considerada a maior unidade hospitalar pública da região.


Programa Mais Médicos


Após o evento no Hospital Universitário, a comitiva da ministra seguiu até a Unidade Básica de Saúde Zilda Arns, no Parque Nossa Senhora das Graças. No evento, ela acolheu os 24 novos médicos contratados pelo Programa Mais Médicos.


Ponta Grossa é a cidade paranaense com mais médicos contratados pelo Governo Federal na primeira fase do programa. O edital prevê 30 profissionais para atendimento específico nas Unidades Básicas de Saúde. Até agora, 24 já foram contratados e os outros seis devem assumir até setembro.


A ministra Nísia Trindade garantiu que todas as vagas previstas no edital devem ser preenchidas. Em Ponta Grossa, a expectativa é de que mais 20 médicos sejam contratados por meio de coparticipação. O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, destacou a importância do edital de coparticipação para os municípios e disse que o estado pretende ampliar o número de profissionais contratados pelo Mais Médicos.


Também no evento, foi divulgada a destinação de cerca de R$ 6 milhões para o custeio na saúde por meio de emenda parlamentar.


Durante a agenda em Ponta Grossa, a ministra Nísia Trindade estava acompanhada da prefeita Elizabeth Schmidt (PSD), e dos deputados federais Aliel Machado (PV) e Zeca Dirceu (PT) e do Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, além do reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto.


Ouça:




bottom of page