top of page
  • CBN Ponta Grossa

Com 50 mil vagas, cursos técnicos integrados têm inscrições até dia 12 janeiro

Disponíveis em todas as regiões do Paraná, as 50 mil vagas abrangem cursos como administração, agronegócio, desenvolvimento de sistemas, e muito mais

Com 50 mil vagas, cursos técnicos integrados ao ensino médio têm inscrições até dia 12/Foto: Lucas Fermin/SEED-PR

Disponíveis em todas as regiões do Paraná, as 50 mil vagas abrangem cursos como administração, agronegócio, desenvolvimento de sistemas, programação de jogos digitais, hospedagem e gastronomia.


Estudantes que ingressam no primeiro ano do ensino médio em 2024 na rede estadual têm a chance de cursar, junto, cursos técnicos ofertados na rede do Estado.


Para verificar a disponibilidade, os interessados devem se dirigir à sua escola de origem até o dia 12 de janeiro, data limite para manifestar interesse, fazer a inscrição e garantir sua vaga.


A integração tem como objetivo proporcionar aos estudantes uma formação profissional aliada ao ensino médio, permitindo que concluam os estudos e já consigam ser inseridos no mercado de trabalho. A iniciativa, viabilizada pela Secretaria de Estado da Educação (Seed-PR), oferece aulas ministradas no mesmo turno regular e dentro da mesma escola.


"As aulas são conduzidas pelos professores da rede, proporcionando uma integração efetiva entre a teoria e a prática, somando o ensino profissionalizante ao regular, ou seja, o estudante faz o ensino médio e junto um curso técnico, e conclui os dois ao mesmo tempo, em três anos", destaca Roni Miranda, secretário estadual da Educação.


Durante o curso, os alunos contam, ainda, com incentivos e orientação para estágios remunerados por meio do programa de empregabilidade, também de iniciativa da Seed-PR, ampliando as oportunidades de inserção no mundo do trabalho. Para este ano, a expectativa é de que mais de 100 mil estudantes façam cursos técnicos junto com o Ensino Médio.


Roni Miranda enfatiza que a formação técnica integrada ao ensino médio não apenas enriquece o currículo acadêmico, mas também promove uma transição mais preparada para o mercado de trabalho. "Investir na formação técnica é investir no futuro do Paraná. Essa modalidade de ensino proporciona aos jovens uma base sólida tanto para a continuidade dos estudos no ensino superior, quanto para a inserção profissional imediata. Estamos comprometidos em oferecer oportunidades de qualidade e preparar uma nova geração de profissionais qualificados”, afirma.


EXPANSÃO – A oferta de 50 mil novas vagas em cursos técnicos em 2024 impulsionará o acesso à educação profissional no Paraná. A medida visa atender a crescente demanda do mercado por habilidades específicas. Com mais de 30 cursos disponíveis, equipados com laboratórios e materiais de última geração, a oferta de vagas vem crescendo de forma significativa. Em 2021, eram cerca de 14 mil vagas; no ano seguinte, saltaram para 29 mil e, em 2023, atingiram a marca de 38 mil.


"Ao longo dos últimos anos, a ampliação na oferta de cursos técnicos na rede estadual tem facilitado o ingresso dos jovens no mercado de trabalho, oferecendo capacitação técnica e preparo profissional", reforça Miranda.


O secretário da Educação ressalta que a possibilidade de conclusão do ensino médio e do curso profissionalizante no mesmo período e o ingresso imediato dos jovens no mercado de trabalho são as principais vantagens do programa. Ele afirma que esse enfoque prático se traduz em resultados tangíveis, como o aumento significativo no número de contratos de trabalho após a conclusão dos cursos, que passou de 3,4 mil no início de 2023 para 17 mil em outubro do mesmo ano.


Além disso, a ênfase em programas de estágio remunerados, incluindo o Jovem Aprendiz, tem contribuído para que quase 30% dos estudantes que optam pelos cursos técnicos no Paraná ingressem no mercado. "A educação profissionalizante não só prepara os estudantes para o mercado atual, mas também os conecta diretamente às oportunidades de emprego, gerando impactos positivos em suas carreiras desde o início", finaliza Miranda.


Das Assessorias

bottom of page