• Thailan Jaros

Com aumento da demanda, estado vai abrir 18 leitos no Hospital Universitário de Ponta Grossa

A decisão do estado acontece após o registro de falta de leitos no Paraná. Em Ponta Grossa, pacientes aguardam vagas nas Unidades de Pronto Atendimento.

Foto: AEN

Com o aumento da demanda na última semana, 18 leitos devem ser abertos no Hospital Universitário de Ponta Grossa. Conforme a Secretaria Estadual de Saúde, 10 leitos são de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e oito de enfermaria.


A decisão do estado acontece após o registro de falta de leitos no Paraná. Em Ponta Grossa, pacientes aguardam vagas nas Unidades de Pronto Atendimento. Na semana passada um Idoso morreu na UPA Santana depois de seis dias esperando por um leito de hospital.


De acordo com a Secretaria Estadual, o aumento na demanda no Paraná é ocasionado pelo número de doenças respiratórias agravadas com a chegada do frio e a proximidade do inverno. Além do crescimento do atendimento de rotina dos traumas na área de urgência e emergência.


Em todo o Paraná, a Secretaria vai abrir 107 leitos, 64 de Unidade de Terapia Intensiva e 43 de enfermaria. As vagas são para as macrorregiões Norte, Leste e Oeste. Conforme a Sesa, as unidades devem entrar na Central de Regulação de Leitos e iniciarem o atendimento já na próxima semana.


Além de Ponta Grossa, outros três leitos de UTI serão ativados no Hospital Cruz Vermelha de Castro e 10 vagas de UTI no Hospital Regional de Guarapuava. As ampliações também serão feitas no Hospital Universitário de Cascavel (11 UTIs e 15 enfermarias), Santa Casa de Prudentópolis (10 UTIs), Hospital Regional de Ivaiporã (10 UTIs) e no Hospital de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier em Curitiba (10 UTIs e 20 enfermarias).


A ocupação de leitos no estado fechou em 93% nas UTIs nesta quinta-feira (02). Segundo a Regulação de Leitos, o Paraná tem 2.027 leitos de UTI geral, sendo 1.841 UTI adulto e 186 pediátricas.


Já com relação a leitos clínicos, o estado soma 6.455 enfermarias adulto e 1.978 pediátricas, com ocupações de 49% e 38%, respectivamente.