top of page
  • CBN Ponta Grossa

Conquista inédita: governador recebe jovens paranaenses que levantaram a Taça das Favelas

O Paraná foi campeão da edição de 2023 do torneio ao derrotar o time do Espírito Santo por 2 a 1

Conquista inédita: governador recebe jovens paranaenses que levantaram a Taça das Favelas/ Foto: Ari Dias/AEN

O governador Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nessa quarta-feira (17) a seleção paranaense que foi campeã nacional de maneira inédita da Taça das Favelas na categoria masculina. O torneio, que é organizado pela Central Única das Favelas (Cufa), reúne milhares de jovens moradores de comunidades de todo o Brasil, em um dos mais importantes campeonatos de futebol amador do Brasil. O Paraná foi campeão da edição de 2023 do torneio ao derrotar o time do Espírito Santo por 2 a 1. A final foi disputada em São Paulo, no último sábado (13). 


“É uma alegria receber os nossos campeões do maior campeonato de comunidades de todo o Brasil. Aqui temos futuros atletas, mas também jovens que vão seguir outros caminhos, com outras profissões, a partir deste projeto que promove a cidadania dos garotos por meio do esporte”, afirmou Ratinho Junior.


O Governo do Estado apoia da Cufa no Paraná, fornecendo material esportivo aos atletas nas competições e dando apoio aos treinamentos. “Temos uma grande parceria em projetos sociais com a Cufa, que nos auxilia a chegar a todos com nossos programas, de maneira universal. Fico muito honrado de ver que a parceria com o Estado está, também, revelando talentos e fazendo campeões”, complementou.


O time paranaense que venceu o campeonato é formado por jovens de 15 a 17 anos de todas as comunidades do Paraná. Na competição de 2023, foram mais de 11 mil jovens inscritos no Estado.


“Esta iniciativa é muito importante. Nos Jogos Escolares, por exemplo, temos mais de 150 mil jovens matriculados competindo. Já no torneio da Cufa, conseguimos trabalhar com a inclusão de muitos jovens não matriculados. São meninos que poderão ter um futuro promissor em grandes times ou como profissionais de outras áreas", afirmou o secretário estadual do Esporte, Helio Wirbiski.


“O mais importante é a visibilidade que damos a estes territórios. Favela não é carência, favela é potência. Este elenco campeão é formado por futuros jogadores, médicos, advogados e professores", disse o presidente da Cufa no Paraná, José Antônio Jardim, que participou da cerimônia.


TÍTULO – A seleção paranaense, formada por jogadores de várias comunidades diferentes do Estado, foi escolhida a partir de uma fase preliminar disputada por 48 equipes de diversas cidades paranaenses. Depois, na fase nacional, o Paraná venceu Rio Grande do Sul, Paraíba, Bahia, Rio de Janeiro e Espírito Santo até levantar a taça.


“Nós levamos os melhores, com garotos de Curitiba, da Região Metropolitana, Ponta Grossa, do Interior do Estado, enfim, de vários lugares, e montamos uma verdadeira seleção. Estes meninos provaram que o Paraná tem muito talento”, afirmou o técnico da equipe, Dinei Sorverão. 


A final foi disputada no Estádio Canindé, em São Paulo. Nicolas Gabriel Darany, conhecido como Nico, fez o gol que abriu o placar contra a seleção capixaba. Morador da comunidade México 70, em Curitiba, ele disse esperar que o título dê visibilidade a ele e aos colegas. “Expectativa agora é conseguir uma oportunidade em um time. Se eu não conseguir, que seja algum dos meus colegas consiga. Viramos uma família e se isso acontecer com algum deles, já vai ser muito gratificante”, disse.


Das Assessorias

bottom of page