top of page
  • CBN Ponta Grossa

Conselho dos Direitos da Criança demonstra preocupação com evasão escolar causada por insegurança

Nota considera que os últimos acontecimentos no país causaram sensação de insegurança na comunidade escolar.

Foto: Reproduçao/Internet

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Ponta Grossa publicou nota em que se diz preocupado com a evasão escolar causada pela sensação de insegurança devido à onda de informações falsas sobre ataques nas instituições.


A nota considera que os últimos acontecimentos no país causaram sensação de insegurança na comunidade escolar, mas que o direito à educação e ao acesso à escola é inalienável.


O Conselho destacou que alguns pais, de maneira localizada, não estariam encaminhando as crianças às escola com a alegação de estarem preocupados com possíveis situações de insegurança.


Conforme o Conselho, a atitude pode causar graves prejuízos ao aprendizado. A nota ressalta que até o momento as autoridades de segurança pública não confirmaram nenhuma situação de risco real à integridade das unidades escolares.


O Conselho entende que é preciso acreditar nas instituições escolares quanto à sua capacidade de garantir a segurança dos alunos, bem como na importância do papel da escola na formação de cidadãos responsáveis e respeitáveis e, ainda, na confiança no Estado em proteger o cidadão.


A entidade chama atenção para as responsabilidades dos responsáveis sobre a evasão escolar. As penas podem variar de advertência, pagamento de multa ou até prisão. A nota também elenca uma série de orientações aos pais e responsáveis.


De acordo com o Conselho, os pais devem evitar falar sobre riscos ou ameaças na frente das crianças porque isso pode desencadear em ansiedade e consequências psicológicas, acompanhar os filhos nos momentos em que ele estiver em casa, o uso do celular e computador, a conversa com os amigos e colegas.


A entidade ressalta que a atitude não é considerada invasão de privacidade e sim cuidado. Segundo o Conselho, os pais devem fiscalizar os pertences dos seus filhos, nos armários, gavetas, mochilas, bolsos.


A nota chama a atenção que os adultos podem ser responsabilizados se não levarem seus filhos à escola, com punições administrativas e penais. Além disso, adolescentes e adultos podem ser responsabilizados por causarem instabilidade social, reproduzir Fake News ou informações inverídicas.


Conforme a nota, neste momento, é preciso ter calma e estar atentos a qualquer mudança comportamental das crianças e adolescentes, sem incitar o pânico.


Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Educação disse que acompanha a situação e realiza diariamente o monitoramento dos alunos faltantes.


A Secretaria destacou que os Centros Municipais de Educação Infantil e as Escolas entram em contato direto com os responsáveis pelos alunos que possuem a partir de três faltas consecutivas, no trabalho chamado Busca Ativa.

Comentarios


bottom of page