• Redação

Conselho Universitário aprova atividades remotas na UEPG


O Conselho Universitário da UEPG aprovou uma proposta para a retomada de atividades remotas na instituição. A sugestão aprovada nessa segunda-feira (18) aplica o retorno das aulas acadêmicas em três etapas.


Segundo a UEPG, a primeira etapa, chamada de transição, deve durar 60 dias, com possibilidade de prorrogação e será de caráter não obrigatório e não avaliativo. O objetivo é dar tempo para que as instâncias competentes possam se preparar para o sistema on-line.


A segunda fase terá aulas remotas e conteúdos disciplinares obrigatórios oferecidos de forma gradual, ou seja, sem haver a oferta concomitante de todos os componentes curriculares de cada série.


A etapa das aulas remotas corresponde ao período no qual as atividades remotas serão ofertadas em caráter obrigatório, pela oferta dos componentes curriculares de cada série. No decorrer das disciplinas remotas, serão realizadas atividades avaliativas diagnósticas e reguladoras, com vistas a acompanhar o desenvolvimento dos acadêmicos e reorientar a prática de ensino. A avaliação somente será realizada nas primeiras semanas do retorno das atividades presenciais.


De acordo com o reitor Miguel Sanches Neto, “a reunião do COU hoje, um desdobramento da reunião do último dia 15, votou pela reabertura do calendário para atividades remotas não obrigatórias numa primeira etapa, como uma forma de evitar a evasão e criar condições para que todos os alunos tenham condições tanto de instrumentos como de acesso para poder frequentar as atividades curriculares, no caso da permanência da quarentena. E para que colegiados possam se preparar para adentrar na segunda etapa, daí sim com disciplinas obrigatórias. É uma afirmação da universidade como espaço democrático de reflexão e de decisão”, diz.

Segundo a Pró-reitora de Graduação, Ligia Paula Couto, para as propostas lançadas no COU, foi criada uma comissão de estudos, com a participação da Prae, Prograd, Propesp, PRORH, Nutead, representantes de setores e discentes. “A PROGRAD, além de reunião com colegiados de cursos, elaborou questionário, com participação de representação docente nos conselhos, para verificar a possibilidade de uso de EaD por parte de docentes”.


A última etapa da proposta, designada de aulas presenciais, corresponde ao período no qual as atividades presenciais serão retomadas em caráter obrigatório, pela oferta dos componentes curriculares de cada série, havendo possibilidade do uso de tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC) para o cumprimento parcial da carga horária de tais componentes. Esta etapa terá início somente após a Deliberação do Conselho Estadual de Educação (CEE) acerca do retorno das atividades pedagógicas presenciais. As avaliações presenciais das disciplinas da etapa das Aulas Remotas ocorrerão a partir deste momento.


A comissão de estudos que elaborou a proposta apresentou duas sugestões oficiais de retomada das atividades em debate na sexta-feira (15). A proposta vencedora obteve 29 votos dos conselheiros.


Ainda conforme a UEPG, o calendário letivo de 2020 será definido após o retorno das atividades presenciais e as formaturas devem ocorrer depois da conclusão das aulas.


Imagem: Vanessa Hrenechen/Divulgação


Ouça o boletim:


Visite

R. XV de Novembro, 591 

Centro 

Ponta Grossa - PR

Ligue

Fone: 42 - 3028 1300

Whats: 42 9 9994 1011