• Redação

Covid-19: Coleta de sangue para testes rápidos passa a ser feita nas UBS

Exames serão feitos em pessoas com sintomas da doença e que tiveram contato com profissionais da saúde e de segurança pública que também já apresentaram sinais do vírus

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) passou a fazer coleta de sangue para testes rápidos que detectam o novo coronavírus, nas unidades básicas de saúde. Os exames serão feitos em pessoas com sintomas da doença e que tiveram contato domiciliar com profissionais da saúde e de segurança pública que também já apresentaram os sinais da Covid-19. Além disso, outros critérios foram estabelecidos.


Os testes rápidos serão aplicados em pessoas de 15 a 59 anos, idosos, doentes crônicos, e que estão em monitoramento, por ao menos 7 dias, pela equipe de Epidemiologia e Atenção Primária. É necessário, porém, que para a realização do exame, o paciente esteja com pelo menos 72 horas sem os sintomas da Covid-19.


“É importante ressaltar que os exames não serão realizados por livre demanda, ou seja, não basta somente chegar no estabelecimento de saúde e solicitar o teste. O paciente precisa estar em monitoramento e ter apresentado sintomas nos últimos sete dias. Essas são nossas prioridades no momento, poder testar de maneira eficaz a população para podermos ter cada vez mais um cenário favorável e controlado na cidade ”, ressalta o secretário adjunto de Saúde, Rodrigo Manjabosco.


Após a coleta de sangue na UBS, o exame será encaminhado o Laboratório Municipal Alfredo Berger, para a análise do diagnóstico. De acordo com a Fundação de Saúde, cerca de 1.500 testes estão disponíveis e outros 5 mil devem chegar longo da semana.


Os testes rápidos chegaram em Ponta Grossa no dia 17 de abril. Por recomendação da 3ª Regional de Saúde, a FMS armazenou as testagens já que o Laboratório Central do Estado (Lacen) disponibilizou a realização de testes PCR para o público até então previsto para os testes rápidos. O PCR é considerado o melhor padrão de exame no diagnóstico da Covid-19 e é o mesmo enviado para o Lacen.


Na última semana, a Secretaria de Saúde do Paraná autorizou a utilização dos testes rápidos na população. A coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Caroliny Stocco enfatiza que os testes rápidos não possuem resultados tão eficazes quanto os PCRs.


“Os dois tipos de testes disponíveis possuem metodologias diferentes e o resultado obtido com a testagem rápida possui 86% de sensibilidade, ou seja, pode conter erros. De qualquer forma, é mais um método que servirá para avaliarmos a situação do município e possibilitar que as pessoas saibam que contraíram a doença”, alega Caroliny.


Nessa segunda-feira (11), cerca dez testes rápidos foram feitos em pessoas que se enquadraram nos requisitos.


Imagem: Prefeitura de Ponta Grossa/Divulgação


Ouça a matéria:


Visite

R. XV de Novembro, 591 

Centro 

Ponta Grossa - PR

Ligue

Fone: 42 - 3028 1300

Whats: 42 9 9994 1011