top of page
  • CBN Ponta Grossa

Diretores dos Campos Gerais participam de encontro com profissionais de educação em Foz do Iguaçu

Seminário de Diretores começou na segunda-feira (13) em Foz do Iguaçu e termina nesta sexta-feira (17).

Foto: Lucas Fermin/Seed Paraná

Diretores de escolas estaduais do Núcleo Regional de Educação de Ponta Grossa participam nesta semana de um encontro para discutir boas práticas de gestão. O Seminário de Diretores começou na segunda-feira (13) em Foz do Iguaçu e termina nesta sexta-feira (17).


O evento também tem o objetivo de apresentar aos profissionais a política educacional das Secretaria de Educação do estado. Conforme o Núcleo, participam do evento os diretores de 112 instituições dos 11 municípios da região.


Além de Ponta Grossa, o Núcleo é composto também por Carambeí, Castro, Imbituva, Ipiranga, Ivaí, Palmeira, Piraí do Sul, Porto Amazonas, São João do Triunfo e Tibagi.


Para a chefe do Núcleo de Ponta Grossa, Luciana Aquiles Sleutjes, o encontro tem o intuito de melhorar a formação dos profissionais. (Ouça abaixo).


O governador Ratinho Junior esteve no seminário nessa quinta-feira (16) e anunciou a extensão da gratificação a diretores e diretores-auxiliares que mantêm uma boa média na frequência escolar para todos os colégios da rede estadual.


Neste ano, a Secretaria de Estado da Educação vai destinar R$ 20 milhões para o pagamento do bônus, condicionado à frequência dos estudantes. O projeto acontece desde maio de 2022 e contemplava colégios onde a frequência dos estudantes era maior ou igual a 85% e que tinham a partir de 150 matrículas.


Agora, colégios com menos de 150 alunos também poderão participar do projeto, o que possibilitará que o recurso chegue aos diretores de escolas do campo. De acordo com a pasta, são cerca de 540 colégios deste porte no Estado, 70% deles no campo.


O valor pago aos diretores, que ainda está sendo definido, é gradativo, de acordo com o número de estudantes matriculados e com o grupo de frequência em que a escola se enquadra. A gratificação se soma ao salário mensal dos gestores, mas não é incorporável na inatividade e também não incide sobre contribuição previdenciária, férias e outras vantagens.


Ouça:




bottom of page