• Redação

Em um mês, 19 toneladas de alimentos são vendidas via feira digital em PG

Novo formato de feira readequou a rotina dos agricultores para se manterem financeiramente durante a pandemia do novo coronavírus.


Desde o dia 26 de março um novo meio de compra e venda de hortifrútis está vigorando em Ponta Grossa: o Feira Fácil, um modelo de feira digital implementado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), em parceria com os produtores rurais e uma startup local. O novo formato de feira readequou a rotina dos agricultores e foi uma forma de os trabalhadores se manterem financeiramente neste período de pandemia do novo coronavírus. De acordo com os dados da plataforma on-line, 19 toneladas de alimentos foram comercializadas em um mês de funcionamento da feira digital e cerca de 2 mil entregas foram realizadas neste período. Atualmente 105 produtos estão cadastrados no site. Há opções de verduras, frutas, legumes, temperos, conserva, carnes, especiarias, condimentos, panificações, sementes, cereais e molhos para o consumo. O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Bruno Costa, avalia como positivo o projeto lançado. Ele afirma que busca frequentemente apoiar os produtores neste tipo de negócio, levando em conta que é um novo meio de eles não perderem as safras neste tempo de pandemia. “A feira digital é um projeto pensado há um tempo pela secretaria, pelos produtores e por uma startup da cidade. Como as feiras do produtor ficaram suspensas por três semanas, foi necessário adiantar o nosso planejamento e agilizar os processos para implementar o modelo digital de compra. Hoje há 37 produtores cadastrados no sistema de venda e recebemos elogios das pessoas pelo fato de os consumidores não precisarem sair de casa para adquirir os produtos frescos da nossa agricultura familiar local”, destaca Bruno. Desde que o projeto foi lançado, os alimentos mais pedidos desde então foram brócolis, poncã, milho verde, batata inglesa, couve, laranja pêra, alface americana e tomate. No início, os produtos disponíveis para a compra eram mais verduras e legumes. Atualmente há diversas opções de frutas, como abacaxi e morango e o incremento também de batata doce, batata inglesa e mandioca. Além disso, há opções disponíveis também de temperos, como alho, cebolinha e hortelã; conservas, como pepino e pimenta; carnes, como linguiça defumada, linguiça fina e torresmo; mel, manteiga, sementes de amêndoas, pinhão, arroz arbóreo, canela em pó e molho de pimenta. O presidente da Associação de Hortifrutigranjeiros, Romualdo Siuta, alega que a feira foi uma alternativa aos produtores e que a intenção é manter o projeto mesmo depois da pandemia. “Os produtos ainda são mais comercializados na feira tradicional, já que nem todas as pessoas ainda aderiram ao formato digital. O nosso público da feira é mais de adultos e idosos, então, a tradição da feira física ainda se sobressai. A intenção é expandir essa ideia e fazer com que mais pessoas conheçam a plataforma, já que é uma forma de os produtores adquirirem mais renda por aquilo que produzem”, comenta Romualdo. O agricultor Rogério Cavanhari é um dos fornecedores de alimentos do Feira Fácil. Ele produz os alimentos na propriedade da família, localizada no Conchas Velhas. Conforme Rogério, o dinheiro obtido com as vendas via plataforma digital contribuíram para o seu sustento no último mês. “Eu vendo uma média de dez maços de brócolis, repolho, cenoura, beterraba e alface americana. Todas as tardes faço as colheitas para entregar os alimentos na central de abastecimento no dia seguinte. Essa foi uma nova porta que se abriu para minha família e pretendo continuar vendendo no Feira Fácil, mesmo também vendendo agora meus produtos nas feiras do produtor. É uma forma a mais de receber pelo meu trabalho”, diz o agricultor. A central de abastecimento do Feira Fácil localiza-se na Estação Arte. O local foi cedido pela Prefeitura de Ponta Grossa para que os alimentos sejam entregues pelos produtores e separados para as encomendas. Os pedidos devem ser feitos através do site e as entregas são realizadas da seguinte forma: se a demanda for solicitada antes das 15h, o pedido é entregue no dia seguinte até às 18h. Se a encomenda for feita depois das 15h, os produtos chegam na casa do consumidor dois dias depois, até às 18h. Nos domingos não há a realização de entregas. Há a opção de fazer o pagamento à vista ou via cartão de crédito. Para realizar as compras e saber mais sobre o serviço, acesse www.bit.ly/feirafacilgenial. Os produtores que quiserem realizar o cadastro para também comercializarem os produtos on-line podem entrar em contato com um dos telefones 98421-6789 e 98413-0969. As dúvidas a respeito da plataforma e dos pedidos podem ser sanadas através do contato com esses telefones também.


Informações Assessoria de Imprensa

Imagem: SMAPA/Divulgação

Visite

R. XV de Novembro, 591 

Centro 

Ponta Grossa - PR

- Paraná

- Brasil 

Ligue

Fone: (42) 3028-1300

Whats: (42) 99994-1011