top of page
  • Ricardo Silveira

Inicia recuperação da PR-151 em Jaguariaíva

Previsão é de restaurar o tráfego de veículos no local em 30 dias. Maquinário está preparando acesso ao local das obras, onde serão implantadas duas novas galerias de concreto

Foto: DER-PR

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), autarquia da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL), já iniciou os serviços para recuperação da PR-151 em Jaguariaíva, nos Campos Gerais, no trecho demolido pelas fortes chuvas do final de semana.


Máquinas trabalham desde cedo na implantação do acesso ao local da obra, ao lado da rodovia, bem como nos serviços de desvio do curso de água, necessário para a próxima etapa da recuperação do trecho.


No local onde foram demolidas a pista, base e sub-base da rodovia, será depositada uma camada de rachão (composto por pedras britadas) e executado berço de concreto, sobre o qual serão lançadas as peças pré-moldadas de duas galerias celulares de concreto de 2,5 m por 2,5 m, seguida pela recomposição do talude de aterro, implantação de dispositivos de contenção, e executados novo pavimento e nova sinalização.


As novas galerias comportam uma capacidade muito maior de água, sendo não apenas uma solução para a situação atual, como também prevenindo problemas similares no futuro.


A previsão é de liberar o tráfego de veículos no trecho em 30 dias, caso as condições climáticas sejam favoráveis.


BUEIRO – Neste sábado (07), no final da tarde, a rodovia cedeu na altura do km 214, local onde um bueiro tubular metálico de 3,5 m recebia o fluxo de água vindo do Rio Capivari, cujo volume aumentou excessivamente devido às chuvas.


O DER/PR esteve presente no local desde sábado à noite, inicialmente com sinalização de emergência e agentes de trânsito orientando usuários quanto ao bloqueio do trecho.

A partir de domingo técnicos do órgão iniciaram as avaliações e análises do local atingido, que levaram à definição das soluções para recuperar a PR-151, e permitindo o início dos trabalhos em tempo recorde.


Comments


bottom of page