top of page
  • CBN Ponta Grossa

Pavilhão da Agroindústria Familiar do Show Rural reforça importância do apoio do Estado


Estão presentes 42 expositores de agroindústrias de 23 municípios. No local, eles expõem seus produtos para o público do evento, para que possam conhecer, degustar e comprar

Pavilhão da Agroindústria Familiar do Show Rural reforça importância do apoio do Estado. Foto: Gabriel Rosa/AEN

O Governo do Estado participou nessa segunda-feira (05) da abertura do Pavilhão da Agroindústria Familiar, no Show Rural Coopavel. O barracão de 525 metros quadrados foi idealizado pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná), Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Federação dos Trabalhadores Rurais do Paraná (Fetaep) e a Coopavel.


Estão presentes 42 expositores de agroindústrias de 23 municípios. No local, eles expõem seus produtos para o público do evento, para que possam conhecer, degustar e comprar. São embutidos, derivados de leite, iogurtes, manteigas, queijos, doces de frutas, fruta cristalizada, geleia, suco, vinho, cachaça, tem produto para todo gosto. 

A abertura teve a participação do ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, que falou sobre a importância da assistência técnica para o produtor rural. “O governo federal fará mais investimentos nessa área”, disse. 


Neste ano, o Banco do Brasil financiou os estandes dentro do pavilhão, que após o evento serão doados para os produtores. A presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, destacou o trabalho em conjunto com o governo estadual em programas e eventos. “Já temos parceria com o Show Rural há 36 anos. Também estamos divulgando soluções e apoio para os produtores”, disse.


“O agro é o setor mais dinâmico da nossa economia. E o Paraná tem uma agricultura feita preponderantemente por pequenos”, disse o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. Ele destacou algumas iniciativas do Estado para colaborar na ampliação da comercialização dos produtos da agroindústria e na segurança alimentar, como o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf/PR), que amplia o mercado dos municípios que aderem ao selo.


O diretor-presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, reconheceu a qualidade do trabalho dos técnicos responsáveis pela organização do espaço. “A Feira da Agroindústria é mais que um espaço de comercialização, é uma vitrine do trabalho que o IDR-Paraná realiza no seu dia a dia. Esses produtores que hoje participam desta feira encontraram um dia com um extensionista do Instituto. É um trabalho que fortalece a agroindústria familiar”, disse.  


Karoline Marques da Silva, coordenadora de Agroindústria no IDR-Paraná, disse que a vitrine é o final de uma cadeia grande de apoio. "Recebemos os agricultores familiares conforme o que é definido em lei em relação ao tamanho da propriedade, da mão de obra, que tem que ser predominantemente familiar, e a renda que tem que vir da propriedade. Geralmente esse público não tem acesso à assistência paga, que custa muito caro. Com isso, o Governo do Estado oferta essa assistência por meio do IDR-Paraná e viabiliza verdadeiras transformações", afirmou. 


"É fundamental fortalecer a agricultura familiar, dando renda e oportunidade, promovendo a ligação entre o produtor e o consumidor”, afirmou o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, que também participou da abertura do Pavilhão.


EXEMPLOS – Andreia Batista, produtora de Guamiranga, está expondo os produtos Efraim. É a primeira vez da agroindústria, que funciona há dois anos, no Show Rural. "Na minha família somos em cinco, eu, meu esposo e três meninos, e todos nós trabalhamos no carro-chefe da nossa produção. Comercializamos bolachas (amanteigada de amendoim, sequilhos de polvilho, beliscão de goiabada, amanteigada de laranja e caseira amanteigada), mas também entregamos pães e bolos para a merenda escolar e para a Conab", disse. "O IDR foi primordial para definir a planta e ideia de negócio. Eles ajudaram a definir inclusive as tabelas nutricionais".


Roseli Peiekas Capra, produtora de Francisco Beltrão, levou para a feira os queijos Vidalat. A família atua há mais de 40 anos na produção de queijos, já na segunda geração. "A gente produz o queijo colonial do Sudoeste do Paraná, que agora está com a marca coletiva em busca da Indicação Geográfica através da Associação dos Produtores de Queijo Artesanal do Sudoeste do Paraná (Aprosud). Também temos o primeiro queijo neutro em carbono no Brasil", afirmou.


"O IDR está presente na produção e nos acompanha na questão da pastagem e controle leiteiro. É o terceiro ano que participamos com os nossos queijos no Show Rural, uma das maiores feiras do Brasil, que tem pessoas do País inteiro, ou seja, o nosso queijo vai para todos os lugares e até para outros países, como o Paraguai. É uma forma de divulgar o queijo colonial e mostrar os sabores do Sudoeste", complementou.


SHOW RURAL – O Show Rural Coopavel começou nessa segunda-feira (05), segue até a sexta-feira (09) e é um dos eventos agropecuários mais importantes do País. A expectativa de público nessa edição é de mais de 300 mil pessoas.


Das Assessorias

コメント


bottom of page