• Redação

Índice de inadimplência do paranaense retorna ao patamar anterior à pandemia

<iframe src="https://castbox.fm/app/castbox/player/id2630958/id334536521?v=8.22.11&autoplay=0" frameborder="0" width="100%" height="500"></iframe>O levantamento mostrou que 89,2% dos ouvidos tinham algum tipo de dívida no mês passado, em novembro de 2019, eles eram 90,9%.

O índice de inadimplência dos paranaenses caiu em novembro e ficou menor do que no mesmo mês de 2019. Segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), 89,2% dos ouvidos tinham algum tipo de dívida no mês passado, em novembro de 2019, eles eram 90,9%.


O levantamento apontou que as pessoas deixaram de fazer dívidas e também voltaram a quitar contas em atraso (-0,6%) ou que não tinham como pagar (-1,1%).


Na segmentação por faixa de renda, as famílias com ganhos mensais superiores a dez salários mínimos são as mais endividadas em novembro, representando 93,3%.


O atraso no pagamento baixou de 16,5% em outubro para 15,2% em novembro e a falta de condições financeiras para quitação de dívidas saiu de 8,5% para 6,1%.


Entre as famílias com renda até dez salários mínimos, o endividamento teve pequeno acréscimo na variação mensal, saindo de 88,1% em outubro para 88,3% em novembro.


As famílias das classes C, D e E com contas em atraso correspondiam a 28,6% em outubro e baixaram para 28,2% em novembro e as que não teriam condições de pagar suas dívidas eram 12,4% em outubro e passaram para 11,7% no mês passado.


Segundo a CNC e Fecomércio, os tipos de dívidas mais frequentes entre os paranaenses são o cartão de crédito (72,3%), o financiamento do carro (9,7%) e o financiamento imobiliário (8,4%).







Ouça abaixo






0 comentário

Visite

R. XV de Novembro, 591 

Centro 

- Ponta Grossa

- Paraná

- Brasil 

Ligue

Fone: (42) 3028-1300

Whats: (42) 99994-1011 

Email

jornalismo@cbnpg.com.br

Contato Comercial

opec@cbnpg.com.br