• Redação

Pesquisa aponta que 55% das empresas tiveram prejuízos em Ponta Grossa

A segunda fase do levantamento constatou que a queda foi menor se comparada com abril, mas manteve a mesma tendência.

Após a retomada parcial das atividades econômicas em Ponta Grossa, 55% dos estabelecimentos voltaram a ter entre 5 e 40% do faturamento normal em maio deste ano. Os dados são da pesquisa realizada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico de Ponta Grossa e o Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (Nerepp), da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).


Conforme o relatório, 12% das empresas conseguiram retomar completamente o faturamento no último mês. Em abril o número era de 1,5%. A pesquisa também aponta que 65% dos estabelecimentos considerados não essenciais e 40% dos essenciais tiveram perda de receitas em maio. A segunda fase do levantamento constatou que a queda foi menor se comparada com abril, mas manteve a mesma tendência.


A professora Augusta Pelinski Raiher, pesquisadora do Nerepp disse que houve mudanças no cenário, por conta da flexibilização das medidas governamentais restritivas e pela atividade econômica ter retornado. “O primeiro estudo fazia pouco tempo que parte das atividades tinham voltado e não registramos uma melhora absoluta e homogênea. tivemos como medir qual é a medida que dá menos impacto nas receitas dos empresários. As grandes empresas começaram a registrar perdas maiores, diferente do relatório anterior. Isso, porque se acentua a crise não apenas no âmbito interno, mas também externo”, explica.


Segundo o relatório, o setor mais afetado continua sendo o de Eventos, que perdeu 97% do faturamento em maio, seguido do Turismo/Hotelaria/Atrativos (83%), Transportes de Pessoas (80%), Comércio Atacadista (80%), Academia (75%), Gastronomia/Bares/Restaurantes (71%).


De acordo com a pesquisa, menos de 1% dos estabelecimentos já fecharam em Ponta Grossa e 10% afirmaram que não conseguem mais manter seu negócio fechado. O relatório aponta que, em média, os empresários do município conseguem manter seus negócios fechados por cerca de dois meses.


O levantamento mostra que mais da metade das empresas demitiram algum funcionário em maio. O setor de transporte de cargas foi o único que não registrou nenhum estabelecimento com demissão.


O questionário foi aplicado na segunda quinzena do mês de maio e teve a participação de 273 estabelecimentos, número inferior à primeira etapa, que registrou 468 formulários. O nível de confiança é de 90% e margem de erro de 5%.


Foto: AEN/Divulgação


Ouça a matéria:



Visite

R. XV de Novembro, 591 

Centro 

Ponta Grossa - PR

Ligue

Fone: 42 - 3028 1300

Whats: 42 9 9994 1011