top of page
  • CBN Ponta Grossa

Prefeita assume interinamente Fundação Municipal de Saúde

A prefeita também anunciou cinco medidas para reorganizar o sistema de saúde do município.

Foto: Prefeitura de Ponta Grossa

A prefeita Elizabeth Schmidt assumiu interinamente, nessa terça-feira (03), a presidência da Fundação Municipal de Saúde. O decreto com a nomeação foi publicado em uma edição complementar do Diário Oficial.


A demissão do médico Rodrigo Manjabosco foi publicada na segunda-feira (02), depois de cinco dias do anúncio de que ele não era mais o presidente da Fundação Municipal de Saúde. Manjabosco estava à frente da pasta desde o início do mandato da prefeita em 2021.


A demissão do secretário foi anunciada na semana passada por meio de nota oficial. De acordo com Elizabeth Schmidt, a mudança de comando "se dá pela necessidade de um novo modelo de planejamento e gestão para a saúde".


O decreto dessa terça-feira (03) também nomeou o Secretário Municipal da Fazenda, Claudio Grokoviski, para responder interinamente pela gestão financeira e orçamentária da Fundação.


A prefeita também anunciou cinco medidas para reorganizar o sistema de saúde do município. De acordo com a prefeitura, o foco será na implantação de um novo modelo de planejamento e gestão.


Um novo secretário deve ser escolhido nas próximas semanas. Por meio da assessoria de imprensa, a prefeita afirmou que cansou da “lentidão e da falta de planejamento” e pediu desculpas para “as mães e para as pessoas que não têm sido bem atendidas no sistema de saúde da cidade”.


Elizabeth Schmidt também ressaltou que quer virar a página da pandemia e da crise no sistema de saúde. A prefeita determinou a retomada imediata do atendimento infantil. Conforme a prefeitura, a Unidade Básica de Saúde Sady Silveira será transformada em Centro de Atendimento da Criança.


A unidade deve funcionar todos os dias para atendimento exclusivo das crianças com recursos próprios do município. De acordo com a administração, o local vai estar integrado com as Unidades de Pronto Atendimento e com o Hospital Materno Infantil.


A prefeita anunciou, ainda, a construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro de Uvaranas, próximo ao Terminal, com previsão de ser finalizada no ano que vem. Outras 15 Unidades Básicas de Saúde devem ser reformadas.


Segundo a administração, os servidores do Hospital Municipal, que está fechado para reformas, vão ser incorporados nas equipes de Estratégia da Saúde da Família e agentes comunitários. Outra medida anunciada pela prefeita é a determinação ao grupo de gestão da Prefeitura que inicie imediatamente processo de licitação pública para serviços qualificados nas UPAs Santa Paula e Santana.


O ex-presidente da Fundação Municipal de Saúde, Rodrigo Manjabosco, deixou a pasta em meio à crise vivenciada pelo município no setor. Em carta destinada aos servidores, o médico afirmou que a pasta enfrentou “uma verdadeira tempestade” em um ano e meio, já que a pandemia exigiu decisões difíceis e uma equipe forte para suportar todas as demandas.


Ele afirmou que o período foi traumático a todos os profissionais de saúde. O ex-secretário destacou que sempre trabalhou com responsabilidade e decisões técnicas e que seguiu o Plano Municipal a risca, alinhado com o Plano De Governo proposto pela Prefeita Elizabeth e com o Governo do Estado.


Manjabosco também afirmou que proporcionou mudanças profundas nas estruturas administrativas, contratuais, otimização de fluxos, processos de trabalho, informatização, desenvolvimento de projetos e treinamento, com um olhar aos números e estatísticas.


Ele citou mudanças no transporte de pacientes, reestruturação do serviço domiciliar e o fechamento do Hospital Municipal por questões técnica e segurança do paciente.

Manjabosco também ressaltou, em carta, que a Fundação nunca teve o objetivo de fechar o antigo Hospital da Criança.


Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page