top of page
  • CBN Ponta Grossa

Profissionais do Mais Médicos devem começar a atuar em Ponta Grossa nesta semana

Ao todo, 19 médicos já tiveram as vagas homologadas no município.

Foto: Prefeitura de Ponta Grossa

Profissionais que se inscreveram no Programa Mais Médicos devem começar a atuar em Ponta Grossa na próxima quarta-feira (28). Ao todo, 19 médicos já tiveram as vagas homologadas no município.


Conforme o Ministério da Saúde, são 30 vagas para profissionais no programa em Ponta Grossa. Após reformulação, o governo federal abriu novas inscrições neste ano para garantir atendimento médico principalmente nas regiões de vazios assistenciais e traz aos profissionais oportunidade de qualificação e aperfeiçoamento.


A prioridade, segundo o Ministério da Saúde, é para médicos brasileiros, mas também puderam participar brasileiros formados no exterior ou estrangeiros, que devem atuar com Registro do Ministério da Saúde (RMS) em vagas não ocupadas por médicos brasileiros.


Nesta etapa do Programa, os participantes vão receber incentivos pela permanência e, aqueles que forem alocados em regiões de extrema pobreza e vulnerabilidade recebem um percentual maior. Segundo o edital, Ponta Grossa é considerado um município de baixa vulnerabilidade.


De acordo com a prefeitura, a chegada dos novos médicos deve reforçar e agilizar os atendimentos disponíveis para a comunidade. Os 19 médicos foram recepcionados na sexta-feira para escolha de vagas e homologação.


Os profissionais já passaram por treinamento envolvendo o sistema e por uma ambientação com a estrutura da unidade de saúde. Nesta semana, devem passar por capacitações sobre os protocolos do município, sistema de regulação e outras atividades.


Com a conclusão desses processos, a expectativa é de que os atendimentos comecem na quarta-feira.


A contratação de médicos tem sido um impasse na administração pública de Ponta Grossa. Segundo a prefeitura, os vencimentos oferecidos a esses profissionais no município estão abaixo da média de mercado na região, o que dificulta a contratação.


Um projeto de lei que tramita na Câmara Municipal autoriza o aumento do subsídio da prefeita Elizabeth Schmidt (PSD) para permitir o aumento dos salários dos médicos. Isso porque o salário da prefeita é considerado o teto do funcionalismo público do município.


A lei que foi aprovada em primeira discussão na semana passada justifica que o subsídio da prefeita deve ser aumentado para atrair mais médicos à cidade. O projeto aumenta ainda os vencimentos do vice-prefeito e de secretários municipais.


O projeto na Câmara altera a Lei Orgânica do Município, que prevê que qualquer mudança nos salários das principais funções da administração só passa a valer na próxima gestão. O texto determina que o aumento salarial entre em vigor imediatamente.


A principal justificativa é a tentativa de contratação de médicos. Conforme o texto, o município enfrenta obstáculos para esse tipo de contratação porque os salários dispersam os profissionais. Atualmente, um médico iniciante recebe R$ 13 mil por mês.


O salário atual da prefeita é de R$ 19,7 mil, dos secretários R$ 10,6 mil e do vice-prefeito R$ 9,8 mil.

Comentários


bottom of page