top of page
  • CBN Ponta Grossa

Retrospectiva 2021: o que marcou o ano em Ponta Grossa - 3º episódio

Os problemas no transporte público de Ponta Grossa estão no terceiro episódio da Retrospectiva 2021.

Foto: Thailan Jaros/CBN Ponta Grossa

A crise no transporte público de Ponta Grossa começou no dia 05 de abril. Durante quase um mês, apenas 50% da frota de ônibus esteve nas ruas.


A Viação Campos Gerais, concessionária responsável pelo serviço, não fez o pagamento dos salários dos funcionários e alegou que a paralisação do transporte público por causa do coronavírus impactou a receita. Na época, a empresa manifestou a necessidade de subsídio para a prefeitura.


Depois de uma audiência de conciliação, que terminou sem acordo, a justiça deu um prazo para a concessionária regularizar os salários atrasados dos trabalhadores.


Com o atraso do salário de março, os funcionários também não receberam o salário de abril e decidiram, no dia sete de maio, fazer uma paralisação total.


A greve foi suspensa depois de 46 dias e terminou por causa de um acordo mediado pela justiça. No dia 20 de maio, os vereadores aprovaram um projeto que liberou R$ 1.718.363,37 de dinheiro público para a VCG.


Segundo a Prefeitura, o valor seria uma indenização por causa da suspensão do transporte coletivo durante o lockdown no início do ano.


O projeto foi aprovado em duas discussões em um mesmo dia. Com a sanção da Prefeita, o dinheiro foi usado para o pagamento dos salários e a greve acabou quatro dias depois da aprovação dos vereadores.


Também em maio, os vereadores criaram uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o transporte coletivo da cidade.


O objetivo da CPI era acompanhar a aplicação dos recursos públicos que a empresa recebeu como indenização e analisar o contrato entre a prefeitura e a concessionária.

Concluída no final do ano, a Comissão recomendou que a empresa seja impedida de participar da próxima licitação de concessão do transporte público.


Os membros da CPI entregaram o relatório final para a prefeitura e o Ministério Público.


Uma nova paralisação foi registrada em outubro. Dessa vez, os funcionários protestaram contra o parcelamento de salário do mês. A empresa afirmou que possui a prerrogativa legal para fazer o pagamento parcelado dos salários.


Em novembro, o Ministério Público do Paraná recomendou que a prefeitura de Ponta Grossa não repasse novos valores à concessionária do transporte coletivo sem antes fazer uma auditoria na situação financeira da empresa.


Em setembro, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) finalizou um estudo técnico para o reajuste das tarifas e sugeriu um aumento para R$ 8,35.


Com os debates que envolveram o conselho municipal de transportes, em novembro, a prefeitura de Ponta Grossa anunciou um reajuste de 27% na tarifa e a passagem passou a custar R$ 5,50 no município.


Ainda em 2021, a administração criou uma comissão para estudar a nova concessão do transporte coletivo, prevista para 2023.


Com a redução de número de casos da Covid-19 e o avanço da vacinação, em setembro a prefeitura decidiu suspender o pagamento do adicional de insalubridade dos servidores da saúde.


Com manifestações e paralisações dos servidores, a administração decidiu manter os pagamentos até dezembro "em caráter excepcional e improrrogável".


Em março, era inaugurada a Unidade de Pronto Atendimento Santana, no centro da cidade. A partir disso, mudanças foram feitas na rede de saúde de Ponta Grossa.


No final de setembro, os atendimentos iniciais para crianças começaram a ser feitos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Santa Paula.


Até então, o pronto socorro infantil ficava no Hospital Materno Infantil da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), o antigo Hospital da Criança, que foi doado em junho à universidade com o aval da Câmara dos Vereadores.


Em novembro, manifestantes se reuniram em frente à Prefeitura para protestar pela volta do Pronto Atendimento Infantil em Ponta Grossa.


Ainda em maio, o Paraná recebeu o certificado da Organização Mundial de Saúde Animal de área livre da febre aftosa sem vacinação. A imunização contra a aftosa foi interrompida em 2019 no Paraná e a campanha de vacinação, que acontecia duas vezes por ano, foi substituída pela campanha de atualização de rebanhos.


Em julho, o mundo assistiu aos jogos olímpicos de Tóquio, E teve ponta-grossense medalhista de ouro. O zagueiro Bruno Fuchs celebrou a medalha conquistada com a Seleção brasileira de futebol masculino em entrevista à CBN.


Em junho, um erro na divulgação dos resultados do vestibular da UEPG afetou 29 estudantes. Segundo a Instituição, os alunos de 15 cursos apareceram na lista de aprovados, mas com a atualização foram para a lista de espera.


Em outubro, a CBN publicou uma reportagem com o estudante André Henrique, que passou em agronomia no vestibular, após ser afetado na prova anterior.


A CBN também acompanhou a exposição Múltiplo Leminski, no Museu Campos Gerais, que foi aberta em julho e vai permanecer em cartaz até novembro do ano que vem.


Ouça:




Comentarios


bottom of page