top of page
  • Ricardo Silveira

Sanepar viabiliza mais de R$ 600 milhões para regiões Sul e Campos Gerais

O levantamento corresponde ao período entre janeiro de 2019 e junho de 2022

(Foto: Assessoria).

A Sanepar confirma investimentos de R$ 604,8 milhões em ações de saneamento em municípios das regiões Sul, Central e Campos Gerais do Paraná, incluindo cidades polo como Ponta Grossa, Telêmaco Borba, Guarapuava e União da Vitória, em pouco mais de três anos. O levantamento corresponde ao período entre janeiro de 2019 e junho de 2022.


Entre os projetos que envolvem coleta e tratamento de esgoto, está a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Iapó, em Castro, nos Campos Gerais. Está prevista a implantação de dois quilômetros de rede coletora, 2,7 quilômetros de coletores, 3,9 quilômetros de interceptores, quatro estações elevatórias, 2,6 quilômetros de linhas de recalque e a implantação de estação de tratamento de lodo.


Outros R$ 45 milhões foram aplicados na remodelação do sistema de abastecimento de água de Telêmaco Borba. As intervenções vão desde a captação no Rio Tibagi, passando pela reforma e ampliação da Estação de Tratamento, reservatórios e redes de distribuição de água.

(Foto: Assessoria).

Em paralelo, a Sanepar vem realizando, desde o fim do ano passado, a segunda etapa das obras de expansão do sistema de abastecimento do município. Está em curso a instalação de uma nova adutora de água tratada, com 400 milímetros de diâmetro e cerca de 3,5 quilômetros de extensão.


Em Guarapuava, a estimativa da companhia é investir mais de R$ 145 milhões em obras de água e de esgoto em Guarapuava até 2024. Desse montante, R$ 1,3 milhão permitiu a implantação de 10 quilômetros de rede coletora de esgoto nos bairros Jardim das Américas, Paz e Bem, Vila Bela (na região do CAIC) e Jardim Califórnia (Santana). A Sanepar também está ampliando a rede de esgoto em 14 quilômetros no Jardim Patrícia e na Vila Colibri.

Paraná


De acordo com a Sanepar, o investimento em obras foi de R$ 3,8 bilhões ao longo de três anos e meio. De 2019 até o momento, a estatal construiu 14 novas estações de tratamento de esgoto e implantou quase 4 mil km de rede coletora, sem falar na ampliação e na melhoria da eficiência dos sistemas já existentes.


Investiu, também, R$ 1,86 bilhão somente em sistemas de esgotamento sanitário até o primeiro semestre de 2022. Esses investimentos beneficiaram 325.418 famílias que passaram a ter o serviço de coleta de esgoto em seus imóveis.


Esse conjunto de ações elevou o índice de esgotamento sanitário de 73,6%, em 2019, para 77,9% da população, no primeiro semestre de 2022. E 100% do esgoto é tratado. Esse é um dos mais altos indicadores do Brasil, que tem 43% do esgoto coletado – e 55% de tratamento –, e aproxima os municípios paranaenses da meta de 90% estabelecida pelo novo marco de saneamento até o ano de 2033.


Para chegar a esse patamar, os investimentos previstos pela companhia em esgotamento sanitário são crescentes nos próximos anos. O Plano Plurianual de Investimentos prevê R$ 5 bilhões de 2022 a 2026.

Comments


bottom of page