• Redação

Serviço Alerta Ferrugem da soja inicia no Paraná

Atualizado: Out 16

A partir desta safra, o serviço que monitora e informa sobre a ocorrência da doença nas regiões produtoras do Estado estará disponível também no aplicativo Iapar clima, com informações agrometeorológicas em tempo real

Foto: Reprodução/SEAB

O IDR-Paraná, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná - Iapar-Emater iniciou oficialmente nessa quinta-feira (15) o Alerta Ferrugem, serviço que monitora e informa sobre a ocorrência da ferrugem asiática em lavouras de soja nas regiões produtoras do Estado.


A partir desta safra, o serviço estará disponível também no aplicativo Iapar Clima, ferramenta que traz em tempo real as condições agrometeorológicas em todo o Paraná e vem a cada dia ganhando a preferência de técnicos e produtores. O aplicativo está disponível na AppStore.


Segundo o engenheiro agrônomo, Edivan José Possamai, coordenador do serviço de alerta no IDR-Paraná, a ferrugem asiática é capaz de provocar perdas de 90% da produtividade. A doença é considerada a mais preocupante em lavouras de soja. O serviço Alerta Ferrugem faz a instalação de coletores em propriedades rurais estrategicamente selecionadas em toda a região produtora no Estado.


A previsão é que sejam instalados 250 dispositivos na safra que se inicia. Possamai destaca que produtores que usam as informações do Alerta Ferrugem têm reduzido em mais de 30% a aplicação de fungicidas nas lavouras, uma economia de 1,8 saca por hectare no custo de produção.


De acordo com o agrônomo, a recente estiagem atrasou o plantio de soja e ainda não houve identificação de esporos no Paraná.


Equipamento simples, o coletor nada mais é que um suporte metálico enterrado no chão, sobre o qual é instalada uma peça de PVC que gira livremente de acordo com a direção do vento. Dentro do tubo é depositada uma lâmina de microscópio envolta em fita adesiva, que serve para reter os esporos do fungo que passam por ali. As lâminas são coletadas periodicamente e encaminhadas para análise em laboratório.


Se confirmada a presença de esporos do fungo, essa informação é amplamente divulgada no site do serviço em www.geoemater.pr.gov.br , programa de rádio e redes sociais do IDR-Paraná, imprensa e até grupos de whatsapp que reúnem produtores e técnicos nas diversas regiões produtoras.


A recomendação é que essa decisão seja sempre discutida com um técnico. O objetivo é evitar as chamadas pulverizações calendarizadas, que obedecem a um cronograma previamente definido e são realizadas mesmo sem saber se há patógeno na lavoura, com aumento do custo de produção.


Informações Agência Estadual de Notícias do Paraná


Ouça o áudio da notícia:


Visite

R. XV de Novembro, 591 

Centro 

- Ponta Grossa

- Paraná

- Brasil 

Ligue

Fone: (42) 3028-1300

Whats: (42) 99994-1011 

Email

jornalismo@cbnpg.com.br

Contato Comercial

opec@cbnpg.com.br