top of page
  • CBN Ponta Grossa

Simepar: "Onda de calor" da América do Sul não será tão intensa no Paraná

Atualizado: 11 de jan. de 2022

Calor deve ser mais intenso nos Campos Gerais na semana que vem.

Foto: AEN

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) informou, nesta segunda-feira (10), que a "Onda de calor" prevista para a América do Sul não será tão intensa no Paraná.


Em nota, o Simepar destacou que as chuvas impedem o aquecimento do tempo, apesar da probabilidade de tempo mais abafado. A "onda de calor" e tempo seco deve ser intensa no centro-norte da Argentina e o Uruguai entre esta segunda-feira (10) e o dia 18 de janeiro.


Os institutos de meteorologia da América do Sul preveem temperaturas bastante elevadas para os países vizinhos. Os reflexos também serão sentidos no Rio Grande do Sul e no Paraguai.


Nessas regiões, devido à ausência de chuvas causada pelo tempo seco, o ambiente atmosférico será muito favorável para o forte aquecimento atmosférico e deve durar por vários dias.


Conforme o Simepar, o Paraná deve registrar chuvas irregulares, justamente devido ao aquecimento atmosférico e disponibilidade de umidade no ar. As regiões que serão mais afetadas pelo calor persistente serão o Oeste, o Sudoeste, o Norte e o Noroeste.


Na metade de janeiro, entre 14 e 18, as regiões Sul, Campos Gerais, Central e Leste (Curitiba e Litoral) também vão registrar temperaturas altas, típicas do verão, mas nada fora da normalidade.


Mesmo que o Paraná não seja impactado diretamente pela forte onda de calor, o Simepar orienta que alguns cuidados devem ser mantidos, como o uso de protetor solar, evitar exercícios físicos no período mais crítico do dia, entre 10 e 16h, além de fazer a ingestão de bastante líquido para evitar a desidratação.

Comments


bottom of page