top of page
  • Ricardo Silveira

Temporais impactaram 33,9 mil pessoas no Paraná; chuvas devem voltar nesta quinta

No total, 1.822 pessoas permanecem desalojadas (em casas de amigos ou parentes), enquanto outras 3.572 estão desabrigadas (temporariamente em abrigos públicos). Ao todo 64 municípios registraram algum tipo de impacto. O deslocamento de uma frente fria deixa o tempo instável e com previsão de temporais na quinta-feira (12)

Foto: Augusto Lindner/IAT

O novo boletim da Defesa Civil do Paraná informa que 33.963 pessoas foram afetadas pelas chuvas nos últimos dias. Os locais mais afetados foram União da Vitória (9.000 pessoas), Pitanga (5.217), Rebouças (3.156), Jardim Alegre (2.800), São Jorge d'Oeste (1.600), Peabiru (1.520), Cascavel (1.350), Ivaiporã (1.200), Jaboti (1.003), Grandes Rios (1.000), Mangueirinha (822), Curitiba (700), Paulo Frontin (660), Pinhão (599), Paula Freitas (520), Araucária (495), Irati (401) e Sulina (300).


As regiões Central, Sul, Centro-Sul e Campos Gerais registraram os maiores estragos no último final de semana, enquanto o Oeste, que chegou a registrar um tornado, teve os maiores registros na semana passada.


No total, 1.822 pessoas permanecem desalojadas (em casas de amigos ou parentes), enquanto outras 3.572 estão desabrigadas (temporariamente em abrigos públicos). Ao todo 64 municípios registraram algum tipo de impacto. Cascavel, Mangueirinha, São Jorge D'Oeste, Pinhão, Paula Freiras e Rio Negro já tiveram decreto de situação de emergência homologado pelo Estado, o que facilita o acesso a recursos e linhas de financiamento do Paraná Recupera, enquanto os processos de Ivaiporã, União da Vitória e Paulo Frontin seguem em tramitação.


As equipes locais e estaduais da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros Militar do Paraná, assim como as prefeituras, seguem atendendo a população com distribuição de kits, cestas básicas, telhas e atendimento social.


Desde o dia 2 de outubro, os alertas à população, assim como a mobilização junto às redes sociais e outros canais de comunicação, auxiliaram para que a informação sobre as chuvas chegassem a todos, evitando estragos maiores. Alguns municípios, como Rio Negro e União da Vitória, sofrem com cheias nos rios e centenas de pessoas ainda estão longe das suas casas.


TEMPO – De acordo com o Simepar, apesar do tempo estável no Paraná nos últimos dois dias, na quinta-feira (12) o deslocamento de uma frente fria pelo Paraná deixa o tempo instável e com previsão de temporais em todo Estado. Essa realidade deve ser observada também no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.


RODOVIAS ESTADUAIS – As chuvas causaram estragos em rodovias estaduais no final de semana, mas a recuperação já começou. Em Jaguariaíva, houve o rompimento do pavimento da PR-151 na altura do km 214. O tráfego de veículos está sendo desviado por rotas alternativas e a equipe do Governo do Estado já começou a trabalhar para a recuperação do trecho.


A PR-170, entre Guarapuava e o distrito de Entre Rios, que havia registrado um escorregamento de terra em um dos acostamentos e ficado com tráfego em apenas uma faixa já teve o trânsito liberado nos dois sentidos, com bloqueio apenas no acostamento. O local está devidamente sinalizado e sendo monitorado para definir qual solução será adotada para recuperar o aterro ao lado da pista.


Outros dois pontos chegaram a registrar alagamentos. A PR-364 foi interditada temporariamente na altura do km 100, entre Irati e Inácio Martins, devido ao transbordo do Rio Preto, que cobriu ambas as pistas, mas a pista já foi liberada. Em Pitanga, a PRC-466 (ligação com Guarapuava e Campo Mourão) e a PR-239 (ligação com Mato Rico) foram atingidas, mas o fluxo já foi restabelecido.


Na Graciosa, houve liberação do tráfego durante a noite. Não houve novos deslizamentos. As informações sobre a rodovia podem ser acompanhadas neste perfil no Twitter.


Comments


bottom of page