• Redação

Vereador Valtão tem até dia 20 para apresentar defesa no processo de cassação da Câmara

Parlamentar está em prisão domiciliar e é réu no processo que investiga irregularidades na CPI do EstaR.

O vereador Valtão (PRTB) tem até o dia 20 de março para apresentar defesa por escrito e indicar testemunha no processo que responde na Câmara de Ponta Grossa.


Uma Comissão Parlamentar Processante (CPP) investiga denúncia por quebra de decoro parlamentar. O vereador está em prisão domiciliar e é réu no processo que investiga irregularidades na CPI do EstaR Digital.


A Comissão foi formada no dia 15 de fevereiro e desde então vinha tentando notificar o parlamentar. Na primeira tentativa, Valtão estava isolado com Covid-19 e na segunda alegou que não poderia manter contato com terceiros já que estava em prisão domiciliar.


A entrega do documento só aconteceu na última quarta-feira (10), após autorização judicial.


A Comissão é composta por três vereadores, Izaías Salustiano (PSB), Léo Farmacêutico (PV) e o presidente Filipe Chociai (PSD). A partir da notificação eles tem até três meses para concluir o processo e liberar para a votação no plenário da Câmara.


Ouça: