• Redação

CBN Ponta Grossa estreia programação local em julho

Sob direção do Grupo Maringá de Comunicação e do Grupo Verde Vale, emissora se prepara para nova fase.

A rádio que toca notícia em Ponta Grossa, agora está sob nova direção. Uma parceria entre o Grupo Maringá de Comunicação (GMC), dono da CBN Maringá, MIX Maringá, Maringá FM, a startup Talk Wine e Portal GMC OnLine e o Grupo Verde Vale, de União da Vitória, que tem as rádios CBN Vale do Iguaçu, FM Verde Vale, o Jornal O Comércio e o portal VVale, foi firmada para fortalecer a CBN Ponta Grossa, agregando programas locais. Os dois grupos já haviam firmado parceria semelhante na reativação da CBN Cascavel.


O Grupo Maringá de Comunicação já havia firmado parceria anteriormente com Roberto Mongruel, dono da CBN Ponta Grossa, há cerca de 10 anos, cuidando da gestão comercial da rádio que, então, era uma emissora AM. Em 2020 houve a migração para a Frequência Modulada, e uma reaproximação que resultou no novo acordo. Agora o GMC será responsável pela direção geral e comercial, enquanto a direção de jornalismo será conduzida pelo GVVCom. “Estamos chegando a novos territórios por meio de parcerias. Ponta Grossa era uma praça desejada porque é a quarta cidade do estado em poder econômico e em população, uma praça estratégica para nós. É um passo a mais que damos para sermos um bom parceiro da CBN no Estado”, diz o presidente do GMC, Alexandre Barros.


Força local


A CBN Ponta Grossa é uma das mais antigas da Rede, com quase 20 anos em operação. As principais mudanças nessa nova fase serão o investimento em um departamento comercial profissionalizado e a implantação de uma forte programação local - o que faz muita diferença para a audiência.


“Nós vamos estrear já no mês de julho com pelo menos três horas de programação local, a exemplo do que nós fazemos em Cascavel. Estamos contratando o pessoal da cidade, jornalistas pontagrossenses para fazer dois programas: o CBN Ponta Grossa primeira edição, das 10 ao meio-dia e o CBN Ponta Grossa segunda edição. E, além disso, vamos fazer várias entradas vivo de hora em hora. Assim, naturalmente, a rádio ganha relevância na cidade e vai ganhar muito mais audiência”, explica José Roberto Mattos, sócio das operações em Cascavel e Ponta Grossa.


Joint-Venture


Com essa aquisição, o Grupo Maringá de Comunicação em consórcio com o Grupo Verde Vale, de União da Vitória, se torna o segundo maior grupo de emissoras CBN do Brasil, atrás apenas da Rede Amazonas de Comunicação. O Grupo Verde Vale (GVVCom) pertence a Caíque Agustini, que foi presidente do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Paraná e recentemente assumiu a presidência da AERP, Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná. “A joint-venture tem se mostrado acertada e contamos com bons parceiros para seguir evoluindo. Temos outras praças em vista já em conversas avançadas. Este é um movimento ganha-ganha e por isso tem sido bem-sucedido. Ganha a emissora ao integrar tão seleto grupo de emissoras nacionalmente. Ganha o jornalismo por oportunizar trabalho a novos talentos em um ambiente promissor e ganha principalmente o ouvinte com uma programação qualificada e plural”, diz Agustini.


Mais sobre a rede CBN


O modelo all news da Rede CBN foi pioneiro e, atualmente, está presente nas principais cidades brasileiras, com 43 emissoras (4 próprias e 39 afiliadas) com uma cobertura em 768 cidades, a CBN está presente em 84 das 100 maiores cidades de nosso País e atinge mais de 96 milhões de ouvintes potenciais . A CBN fala para 62% do PIB Nacional. Informação correta, isenta, com espaço para a pluralidade de opiniões e análise crítica do que está por trás dos fatos: este é o conceito do jornalismo praticado pela CBN.


São cerca de 200 jornalistas, entre repórteres, produtores, editores, âncoras e comentaristas. A CBN também mantém parcerias com a BBC Brasil, que abastece a rede com material exclusivo para os ouvintes; com a RFI Português, seção brasileira da Radio France; e a Rádio ONU – sempre com o objetivo de ter acesso ao noticiário internacional através de fontes que compartilham os mesmos valores jornalísticos de qualidade e isenção.