top of page
  • Ricardo Silveira

Cesta básica chega a quase R$ 900 em Ponta Grossa, aponta estudo da UEPG

Dos 33 produtos de alimentação, higiene e limpeza, apenas um manteve seu preço; outros 12 caíram e 20 subiram

Foto: Jessica Natal

A cesta básica em Ponta Grossa atingiu, na primeira semana de janeiro de 2023, o maior valor registrado até agora pelos pesquisadores do departamento de Economia da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). O conjunto de produtos que compõem a cesta básica pode ser adquirido por R$ 855,50 nos supermercados da cidade, pelo sistema de delivery.


Entre a primeira semana de dezembro de 2022 e a primeira semana de janeiro de 2023, o valor dos itens da cesta básica aumentou 0,8%. Dos 33 produtos de alimentação, higiene e limpeza, apenas um manteve seu preço; outros 12 caíram e 20 subiram.


O item que mais aumentou foi a batata, com variação de 28,44%, e o de maior queda foi a cebola, que ficou 24,22% mais barata. Dentre os cinco grupos, o de maior aumento foi a Carne, com 3,67%.


O grupo Alimentação Geral teve uma queda de 1,84%, com a maior variação positiva no preço do sal, que subiu 11,13%, e maior variação negativa no leite, de 10%. A batata, que subiu 28,44%; e a cebola, que caiu 24,22%, são os destaques do grupo de Hortifrutigranjeiros, que ficou com uma variação positiva de 1,83%.


Já as Carnes aumentaram 3,67% – a carne bovina subiu 6,53% e o frango caiu 2,19%. Para adquirir produtos de Higiene, os consumidores terão que desembolsar 0,44% a menos, sendo que o produto que mais subiu foi o condicionador, com 8,01% de aumento, e o que mais caiu, o papel higiênico (8,95%).


No grupo Limpeza, o aumento geral foi de 3,53%, a esponja ficou 15,54% mais cara e o desinfetante ficou 4,46% mais barato.


Considerando o salário mínimo de R$1.212,00, uma família com renda mensal de apenas um salário mínimo gastaria cerca de 70,59% de sua renda com os produtos da Cesta Básica.


Com o novo salário mínimo de 2023, ainda não publicado oficialmente, de R$1320,00, a mesma família dispenderia 64,81% de sua renda. O percentual para as famílias de dois, três, quatro e cinco salários mínimos é de, respectivamente, 35,29%; 23,53%; 17,65%; e 14,12% da renda mensal, com o salário mínimo de 2022.


A pesquisa acompanha os preços de 33 produtos de alimentação, higiene e limpeza nos sistemas de delivery dos supermercados de Ponta Grossa, utilizando como base a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) de 2016.


Esses produtos compõem o consumo básico de famílias com, em média, três membros e renda de um a cinco salários mínimos. “O Índice Cesta Básica (ICB) não deve ser confundido como aferidor de inflação, além de ser exclusivo para representar as compras efetuadas pelo sistema delivery dos supermercados ponta-grossenses”, destacam os pesquisadores.

bottom of page