top of page
  • Ricardo Silveira

De virada, Londrina vence o Operário no clássico do interior

O Tubarão venceu a primeira na competição. Já o Fantasma conheceu a primeira derrota

(Foto: Ricardo Chicarelli/ Londrina EC).

Cinco gols, com duas viradas. Londrina e Operário Ferroviário fizeram confronto movimentado na noite desta quinta-feira, 26, no estádio do Café. No final, melhor para o Tubarão que venceu o Fantasma por 3 a 2, em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Paranaense.


O jogo


O clássico do interior do Estado era de pressão para o Londrina que ainda não sabia o que era vencer na competição, e o técnico Edinho balançava no cargo. Por outro lado, o Operário buscava manter os 100% de aproveitamento.


Rafael Guanaes optou por uma formação com três zagueiros no Operário. Manteve William Machado e Jonathan Costa, e promoveu o retorno de Paulo Sérgio, poupado contra o Independente São Joseense. Com isso, Luidy foi para o banco de reservas.


Já o Londrina apostava na experiência de João Paulo e na velocidade de Victor Hugo e Clinton no ataque.

(Foto: Ricardo Chicarelli/ Londrina EC)

O primeiro tempo foi de dominio do Operário, com o Fantasma trocando passes e criando oportunidades de gol. Mas, foi o Londrina que abriu o placar e na reta final aos 45 minutos. Clinton aproveitou o passe de Victor Daniel pela direita e mandou para as redes.


Para o segundo tempo, o Operário voltou com nova formação tática. Rafael Guanaes abriu mão dos três zagueiros, e mandou a campo Dudu Scheit no lugar de Jonathan Costa. Sávio também entrou no jogo, na vaga de Yago Rocha.


E as alterações surtiram efeito no início do segundo tempo e o Operário consegui a virada em cinco minutos. Primeiro com Dudu Scheit que recebeu passe de Vinicíus Mingotti, para finalizar na saída do goleiro.

(Foto: Ricardo Chicarelli/ Londrina EC).

Em seguida, Felipe Augusto recebeu passe na entrada de área, girou diante da marcação e de perna esquerda mandou para as redes. Parecia que o Operário iria construir mais uma vitória na competição.


Porém, aos 24 minutos, o Londrina armou contra-atque e conseguiu um pênalti discutível com o lateral Felipe Vieira. Reclamações dos operarianos é que o choque aconteceu fora da área. João Paulo que não tem nada com isso chutou forte e empatou para para o Tubarão.


Aos 35 minutos, após corte errado da zaga, Cirilo aproveitou o rebote e virou para o Londrina.


O Operário dava sinais de desconcentração, o que dificultava qualquer poder de reação no jogo. Até mesmo as entradas de Luidy e Jean Carlos, pouco mudaram a história da partida.


O zagueiro Paulo Sérgio ainda foi expulso aos 44 minutos, evidenciando um aspecto que acompanha o Fantasma na competição. O falta de equilibrio para reclamações e faltas. São vários os cartões amarelos ou vermelhos na reta final das partidas. William Machado havia sido expulso nos minutos finais da vitória contra o Cianorte da estreia.

(Foto: Ricardo Chicarelli/ Londrina EC).

E não teve tempo para mais nada, o Londrina garantiu a primeira vitória no Paranaense. Já o Operário, sofreu sua primeira derrota na competição.


O que vem por aí...


O Operário Ferroviário volta a campo no próximo domingo, 29, para enfrentar o Maringá, a partir das 18h30 no estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa.


A CBN Ponta Grossa transmite ao vivo a partir das 17h30.


FICHA TÉCNICA


CAMPEONATO PARANAENSE

4ª RODADA

LONDRINA 3x2 OPERÁRIO

ESTÁDIO: do Café, em Londrina

ARBITRAGEM: Eduardo da Silva Silveira, auxiliado por Bruno Fernando Aparecido Rohling e Reube Dobrychlop dos Reis

CARTÕES AMARELOS: Saulo, Léo Moraes, Ezequiel, Thawan, Gabriel, Victor Hugo e Cirilo (LON); Paulo Sérgio e Ferreira (OPE)

CARTÃO VERMELHO: Paulo Sérgio (OPE)

GOLS: Clinton 45' 1º, João Paulo 25' 2º e Cirilo 35' 2º (LON); Dudu 2' 2º e Felipe Augusto 5' 2º (OPE)


LONDRINA: Saulo; Léo Morais (Ezequiel), Gabriel, Thawan e Felipe Vieira; João Paulo, Victor Hugo e Lucas de Sá (Kássio); Victor Daniel, Halef Pitbull (Cirilo) e Clinton (Matheus José). Técnico: Edinho


OPERÁRIO: Rafael Santos; Paulo Sérgio, Willian Machado e Índio (Vinicius Diniz); Yago Rocha (Dudu), Ferreira, Alisson Taddei ( Luidy) e Lucas Hipólito; Jonathan Costa (Sávio), Vinicius Mingotti e Felipe Augusto. Técnico: Rafael Guanaes


bottom of page