top of page
  • Ricardo Silveira

Ponta Grossa é uma das três cidades do Brasil para receber o "Destino Turístico Inteligente"

Cidade ficou atrás apenas de Goiânia (GO) e Foz do Iguaçu (PR). No total, 10 municípios farão parte da Estratégia de Destino Turístico Inteligente

Ponta Grossa foi uma das três primeiras cidades selecionadas pelo Ministério do Turismo para receber a metodologia da Estratégia Nacional de Destino Turístico Inteligente, ficando atrás apenas de Foz do Iguaçu (PR) e Goiânia (GO). O resultado foi divulgado nesta quarta-feira (07) após análise Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e do Sebrae.


Segundo a prefeita Elizabeth Schmidt, o resultado é reflexo de uma gestão que busca ser uma cidade inovadora. “Temos trabalhado constantemente pelo crescimento da nossa cidade em todos os eixos, pois acreditamos que desenvolver um turismo inteligente contribui ainda mais o desenvolvimento e economia da nossa cidade, tornando-a inteligente”, diz.


“É com alegria que a Secretaria de Turismo recebe essa notícia, que reafirmou a cidade como destaque nacional em Turismo, Tecnologia e Inovação. Receber o suporte do Ministério do Turismo é uma honra, além de garantir maiores resultados no projeto e acelerar a transformação do município em um Destino Turístico Inteligente”, conta o secretário de Turismo, Paulo Stachowiak.


Os municípios terão a primeira capacitação realizada na sede do Ministério do Turismo, em Brasília, ainda no mês de junho.


Sobre o DTI


O Destino Turístico Inteligente (DTI) tem foco no turismo inovador, tecnológico e sustentável, que agrega ao desenvolvimento econômico e qualidade de vida.


Para ser um Destino Turístico Inteligente, o município precisa ser um espaço turístico inovador, acessível a todos, consolidado sobre uma infraestrutura tecnológica que assuma o desenvolvimento sustentável do território. “A parceria estratégica representa a união de esforços para um planejamento conjunto entre os atores promove benefícios mútuos, como cooperação em campanhas de marketing conjuntas, compartilhamento de recursos e acesso a redes de contatos, sendo um ciclo virtuoso de resultados”, explica a presidente da Agência de Inovação e Desenvolvimento, Tônia Mansani.


Os municípios participantes foram selecionados a partir de critérios como conectividade, disponibilização de internet pública gratuita e índices de empreendedorismo e de desenvolvimento humano, entre outros quesitos.

Comentarios


bottom of page