top of page
  • CBN Ponta Grossa

Rota do desenvolvimento: setor automotivo aposta na inovação para se adequar às demandas de mercado

Com o avanço da tecnologia, a indústria começa a planejar e estudar o comportamento do mercado nos próximos anos.

Foto: FIEP

O ecossistema favorável para novos negócios no Paraná fez com que grandes multinacionais anunciassem investimentos no ano passado. É o caso da Renault do Brasil que vai investir R$ 2 bilhões na fábrica em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.


Com isso, a empresa garante que vai continuar a fabricação de modelos de automóveis pelo menos pelos próximos 10 anos. Já a Volvo anunciou investimento de R$ 881 milhões na planta em Curitiba.


Os recursos vão financiar principalmente pesquisas e desenvolvimento de novos produtos e serviços, além da modernização em automação e indústria 4.0.

O centro de pesquisas da empresa na capital já trabalha no mercado automobilístico do futuro, de olho em eletromobilidade e descarbonização.


Existe também a previsão da implantação no Paraná da primeira planta da montadora Tatra Trucks fora da República Tcheca. A indústria instalada em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, deve investir mais de R$ 100 milhões com previsão de gerar cerca de 300 empregos diretos até 2026.


Com a pandemia da Covid-19, a Audi do Brasil, que fica em São José dos Pinhais, interrompeu a produção. No ano passado, a empresa anunciou a retomada das operações através de um investimento de R$ 100 milhões.


A indústria vai investir na modernização da linha de montagem, com perspectiva de abertura de até 200 empregos diretos.


Com a desativação da fábrica da Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën em Campo Largo, uma fabricante chinesa abriu negociação para utilizar o espaço na produção de carros elétricos.


Os investimentos da BYD são vistos com bons olhos pelo governo do estado. Executivos da empresa devem vir ao Paraná para fazer uma avaliação da planta em março. Conforme a Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços, a indústria pode ocupar o espaço para montar outros veículos, como empilhadeiras, vans, caminhões, furgões, veículos elétricos ou baterias.


Entre as tendências do setor automotivo apontadas para o futuro estão a consolidação de fornecedores, modernização, eletrificação, alternativas para fomentar biocombustíveis e investimento em pesquisas de inovação.


Ouça a reportagem:




Comments


bottom of page