top of page
  • CBN Ponta Grossa

Acipg discute contrato com a Sanepar

O objetivo foi debater a proposta de renovação com a empresa, juntamente com a prefeita Elizabeth Schmidt e integrantes da Prefeitura de Ponta Grossa

Foto: Divulgação

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) discute o contrato com a Sanepar há anos, e no dia 20 a diretoria esteve reunida com a prefeita Elizabeth Schmidt e integrantes da Prefeitura de Ponta Grossa com o objetivo de debater a proposta de renovação com a empresa, atualmente em discussão.


Participaram do encontro, além da prefeita, o Secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski, e o Procurador Geral do Município, Gustavo Schemim da Matta. Na ocasião, a equipe do governo municipal explicou aos diretores e associados da ACIPG os detalhes da proposta de renovação de contrato da Sanepar com o município de Ponta Grossa.


Elizabeth Schmidt explicou que o novo vínculo com a empresa estatal ainda não foi firmado, e que o município ainda negocia melhores condições de contrato. “Agradeço pela oportunidade de discutirmos um tema tão importante para nossa cidade, para o Paraná e para o mundo. Não tem ninguém mais preocupado do que eu com a situação do nosso saneamento. Importante estarmos aqui para esclarecermos estes fatos, e discutirmos qual é a nossa melhor opção nesse momento. O que penso é que a proposta é boa, mas temos uma tarefa muito séria de transformá-la em excelente”, explicou.


Cláudio Grokoviski detalhou a proposta feita pela Sanepar, de renovar o contrato com Ponta Grossa até o ano de 2048, além de expor números a respeito das dívidas que o município tem com a empresa e a busca pela sua redução ou até completa extinção. A Sanepar propôs ao município de Ponta Grossa um aporte de R$ 1,27 bilhão em um prazo de 25 anos. Deste montante, R$ 224 milhões seriam destinados a parcerias ambientais com o município, R$ 125 milhões seriam destinados ao Fundo de Saneamento, e R$ 885 milhões seriam aplicados em investimentos na melhoria da estrutura de saneamento, captura e tratamento de água em Ponta Grossa.


Pela proposta, o município ainda negocia quitar R$ 59 milhões em dívidas com a empresa, que seriam descontados do volume destinado às parcerias ambientais, valores que o governo municipal ainda estuda melhorar, a ponto de zerar completamente os débitos com a Sanepar. “A gente ainda negocia para que reduza ainda mais. Com isso a Sanepar descontaria da fatia destinada às parcerias ambientais e quitaria uma dívida histórica e ficaríamos zerados, sem ter de fazer um desembolso tão volumoso. São números que a gente ainda quer melhorar bastante. Desde que foi feita a proposta nunca paramos de discutir com a Sanepar para melhorar estes termos para nossa cidade”, detalhou o secretário Cláudio Grokoviski.


A prefeita Elizabeth Schmidt reforçou que a prefeitura ainda busca uma renovação mais vantajosa para Ponta Grossa, até que o contrato seja efetivamente renovado. “Já conseguimos algumas coisas e estamos transformando a proposta inicial e estamos negociando. É algo que não está finalizado, não assinamos nada, estamos em processo”, afirmou.


O vice-presidente da ACIPG, Leonardo Puppi Bernardi, destacou a importância de se debater um tema que a entidade vem abordando ao longo dos anos. “Já há alguns anos a ACIPG debate o contrato com a Sanepar. Houve um fato que nos pegou de surpresa e que os associados nos questionam. E essa reunião teve como objetivo elucidar o que o governo do Estado fez, e o que a prefeitura fez e está fazendo”, disse.


Das Assessorias

bottom of page