• ricardosilveira93

Bolsonaro encerra agenda nos Campos Gerais

Atualizado: Nov 8

Presidente da República cumpriu agenda de dois dias em Ponta Grossa, Castro e Piraí do Sul

(Foto: Thailan Jaros).

O Presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) encerrou a agenda nos Campos Gerais no início da tarde deste sábado (06). Uma ‘motociata’ saiu de Piraí do Sul e chegou no Centro de Eventos de Ponta Grossa às 12h30.


Bolsonaro cumprimentou apoiadores e fez um discurso em frente à estrutura montada pela organização. O presidente estava acompanhado da prefeita Elizabeth Schmidt (PSD) e do vice-prefeito Capitão Saulo.


Imagens: Ricardo Silveira

Entre as autoridades que também estavam no Centro de Eventos, o líder do governo no Congresso, deputado federal Ricardo Barros (PP) e a vice-líder, deputada federal Aline Sleutjes (PSL).


Por volta das 09h30, o presidente se encontrou com apoiadores em Castro e foi até Piraí do Sul. De lá, a 'motociata' saiu com destino à Ponta Grossa às 11h. O presidente percorreu cerca de 75km e a PR-151 permaneceu fechada nos dois sentidos para a passagem das motocicletas.

(Foto: Thailan Jaros).

Em alguns pontos da rodovia, o presidente parou para cumprimentar apoiadores. A agenda presidencial dos Campos Gerais terminou por volta da 13h30.


Além da agenda com o presidente, uma manifestação contra Bolsonaro também foi registrada na Praça Barão de Guaraúna.


Agenda durou dois dias


O presidente Jair Bolsonaro chegou em Ponta Grossa nessa sexta-feira (05) às 15h, participou de uma solenidade no Centro de Eventos e em seguida outra cerimônia em Castro.


O presidente estava acompanhado de uma comitiva composta pelo ministro da Cidadania, João Roma, o secretário nacional de Saneamento do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Pedro Maranhão, o secretário especial de assuntos fundiários, Nabhan Garcia, e outras lideranças da região.

(Foto: Assessoria).

A prefeita Elizabeth Schmidt acompanhou a comitiva durante toda a visita e representando o governo do Paraná estava o secretário de Segurança Pública do estado, coronel Rômulo Marinho Soares.


No evento em Ponta Grossa, o presidente participou da entrega simbólica da ampliação do sistema de abastecimento de água do município, recebeu homenagem da Escola Cívico Militar de Ponta Grossa.


Durante a solenidade, também foi lançada a pedra fundamental da Maltaria Campos Gerais, que será a Maior Maltaria da América do Sul, construída em Ponta Grossa e o lançamento do Projeto Selo Aço, que tem o objetivo de incluir jovens egressos do serviço militar no mercado de trabalho.

Jair Bolsonaro foi o último a discursar e falou por cerca de 40 minutos. Entre os assuntos comentados pelo presidente estavam a federalização de mais de mil quilômetros das rodovias estaduais para a concessão no estado.


Com o fim dos contratos dos pedágios, essa é uma discussão importante em todo o Paraná e está sendo conduzida pelo governo federal. O leilão de concessão de cerca de 3 mil km de rodovias estaduais e federais deve acontecer no início do ano que vem.


Bolsonaro também falou sobre a viagem à Europa, demarcação de terras indígenas e a defesa do agronegócio. Além da posse de arma de fogo em propriedades rurais.


O presidente voltou a falar sobre o preço dos combustíveis, colocando a responsabilidade no ICMS, um imposto estadual, como um dos principais fatores para o preço da gasolina.


Ele comentou sobre o auxílio emergencial e sobre as urnas eletrônicas. Diferente do discurso que ele vinha fazendo, Bolsonaro disse que o voto eletrônico vai ser confiável no ano que vem, já que uma portaria do TSE convidou setores da sociedade para fiscalizar as eleições.


Ele afirmou que o exército vai acompanhar o processo eleitoral com outras entidades. De assuntos aqui do Paraná, o presidente falou da cassação do deputado estadual Fernando Francischini.


Ele disse que a cassação do deputado foi uma “violência contra a democracia” e cobrou de políticos locais para reverter a situação.


O evento em Ponta Grossa terminou por volta das 16h30 e a comitiva presidencial seguiu para Castro para participar de outra solenidade.


Solenidade em Castro


Em Castro, o presidente participou de homenagens a cidadãos locais e entrega de mais de 5 mil títulos de regularização fundiária.


Também foi assinado o Marco da Independência Tecnológica do Agro do Brasil, anúncios sobre o Programa Roda Bem Caminhoneiro, e um ato em comemoração aos 70 anos de uma Cooperativa da cidade.


No discurso em Castro, Bolsonaro destacou o agronegócio para o crescimento da região. À noite, o presidente participou de um jantar com empresários. Bolsonaro dormiu no 5º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, em Castro.


Ouça a reportagem:

Ouça: