• Thailan Jaros

Com aumento de casos de dengue, Tibagi declara situação de emergência

Conforme a prefeitura do município, medida foi necessária para controlar a proliferação do mosquito que transmite a doença.

Foto: Agência Estadual de Notícias

O município de Tibagi decretou situação de emergência para o combate à dengue. Conforme a prefeitura do município, a medida foi necessária para controlar a proliferação do mosquito Aedes Aegypt que transmite a doença.


Tibagi é a cidade dos Campos Gerais com o maior número de confirmações de dengue. O município já soma 334 casos, 66% do total da região. Em uma semana, os casos aumentaram em 30%. Segundo o boletim da Secretaria Estadual de Saúde, Tibagi registra 877 notificações da doença.


O controle de Zoonoses da cidade afirmou que orienta a população sobre a prevenção e combate ao mosquito da dengue. As equipes da vigilância vistoriam os bairros e aplicaram larvicidas.


De acordo com a Secretaria de Saúde de Tibagi, as larvas identificadas são levadas para o controle de zoonoses para testes. Se for constatada a contaminação, os locais onde as larvas foram identificadas são notificados e têm 10 dias para eliminar o foco da doença. Caso contrário, os proprietários podem ser multados.


O decreto de emergência foi assinado pelo prefeito de Tibagi, Artur Butina, e é válido por três meses, mas pode ser prorrogado, dependendo da situação da doença na cidade.


Com o decreto, a Secretaria de Saúde de Tibagi está autorizada a requisitar pessoal e equipamentos dos departamentos e setores da Prefeitura ou de proprietários e entidades privadas para combater os focos da dengue.


Além disso, a Secretaria de Saúde pode contratar temporariamente pessoal e serviços pelo prazo do decreto para atendimento emergencial do programa de combate à dengue.


Na região dos Campos Gerais, são 501 casos confirmados e 1.920 notificações da doença. Desde a semana passada, o Paraná está em situação de epidemia de dengue, com a confirmação de mais de 30 mil casos desde agosto do ano passado.