top of page
  • CBN Ponta Grossa

Morre artista Flávio Fanucchi aos 66 anos em Ponta Grossa; Veja trajetória

Ator, cantor, compositor, diretor de teatro, produtor cultural e professor de teatro foi diretor de práticas artísticas na Fundação Cultural de Ponta Grossa

Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

O artista Flávio Fanucchi morreu na madrugada desta terça-feira (03) aos 66 anos em Ponta Grossa. Ele era ator, cantor popular e clássico, compositor, diretor de teatro, produtor cultural e professor de teatro.


A causa da morte não foi divulgada. O corpo foi velado na Capela São José e o sepultamento aconteceu às 10h, no Cemitério São José. Flávio Fanucchi era formado em Letras pela Universidade Paulista, em Serviço Social pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Comunicação Social pela Fundação Educacional de Bauru.


O artista foi diretor de práticas artísticas na Fundação Cultural de Ponta Grossa, durante o governo de Jocelito Canto. Em nota, a Secretaria Municipal de Cultura destacou a participação do artista em inúmeros espetáculos e concertos. Além de estar à frente de projetos de formação de atores e de grupos de teatro.


O secretário Beto Portugal destacou que a vida do artista foi dedicada à arte e cultura.


A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) também lamentou a morte de Fanucchi, a quem chamou de "artista multifacetado" e que fez parte da história da cultura ponta-grossense.


Trajetória


Flávio Fanucchi iniciou a carreira aos 14 anos no Grupo de Teatro Prof. Altair Mongruel. Dois anos depois, já escrevia, produzia e dirigia seus trabalhos, fundando o Grupo de Teatro Jufra, do movimento católico Juventude Franciscana, e mais tarde, o Grupo de Teatro Amador do Serviço Social do Comércio (Sesc-PG), onde trabalhava como monitor de apresentações artísticas. Em 1982, se profissionalizou como ator e diretor de teatro.


Entre os espetáculos em que atuou ou dirigiu estão “O Arquiteto e o Imperador da Assíria”, de Arrabal; “Seis Personagens à Procura de um Autor”, de Pirandello; “Entre Quatro Paredes”, de Sartre; “O Defunto”, de Reneé de Obaldia, “Romeu e Julieta”, de Shakespeare; “Um Grito Parado no Ar”, de Guarnieri; “A Importância de ser Prudente”, de Wilde; e “Um Bonde Chamado Desejo”, de Tenessee Willians.


Com a peça “O Noviço”, de Martins Pena, Fanucchi recebeu o prêmio de Melhor Ator no Festival Nacional de Teatro (Fenata). Ele também dirigiu o Grupo de Teatro Universitário da UEPG a partir de 1995 e fundou o Grupo de Teatro Amador Municipal (GTAM) em 1998, quando atuava na Secretaria de Cultura de Ponta Grossa.


De 1998 a 2005 foi professor do Curso Permanente de Teatro do Conservatório Dramático-Musical Maestro Paulino Martins Alves. Também foi cantor clássico formado em abril de 1985 pela Academia de Música Carol Ferreira.


Ganhou prêmios de melhor intérprete em diversos festivais de música do Paraná, São Paulo e Santa Catarina. Realizou concertos e recitais com Orquestra de Câmera e de 2001 a 2005 foi solista da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa, sob a regência do Maestro Waltel Branco. O artista apresentou, ainda, programas de rádio e televisão em Ponta Grossa, como o programa Som da Cidade, na TV Educativa.


Veja fotos do artista:



留言


bottom of page